Connect with us

Manaus, AM,

AMAZONAS

Jovem de Barcelos (AM) morre com suspeita de raiva humana após ser mordido por morcego

Publicado

em

Um adolescente de 17 anos da comunidade ribeirinha Tapiira, na Reserva Extrativista Rio Unini, município de Barcelos, no norte do Amazonas, morreu na quinta-feira (16) com sintomas de encefalite viral (inflamação no cérebro) no Hospital 28 de Agosto, em Manaus. Há suspeita é de que ele tenha sido infectado pelo Lyssavirus, que provoca a raiva humana. Segundo a Associação de Moradores do Rio Unini (Amoru), Lucas foi mordido diversas vezes por morcegos, animais que são comuns na região de floresta nativa.  

A Fundação de Medicina Tropical informou que a causa da morte do garoto será investigada. Mais duas pessoas da mesma comunidade, uma menina de 10 anos, irmã do garoto, e um homem de 44 anos, estão internadas em estado grave com sintomas de encefalite viral no hospital da fundação, em Manaus. Os nomes dos dois pacientes não foram divulgados.

O infectologista Antônio Magela Tavares, chefe do Departamento Clínico da Fundação de Medicina Tropical, disse à reportagem que a instituição fará a necropsia no corpo do adolescente Lucas. Serão realizadas coletas de amostras de pelos e de sangue da menina também para exames. O objetivo é descobrir a causa da morte, diz o médico.

O corpo do adolescente foi liberado no sábado (18) pela Fundação de Medicina Tropical para o sepultamento em Novo Airão (a 180 quilômetros de Manaus) onde estão seus familiares, informou a associação. 

De acordo com a Associação dos Moradores do Rio Unini, a comunidade Tapiira fica na margem do Rio Unini, afluente do Rio Negro, distante a cerca de 400 quilômetros de Manaus. Este ano, conforme a associação, 88 pessoas dessa mesma comunidade foram mordidas por morcegos, algumas por mais de 20 vezes. 

Conforme apurou a reportagem da Amazônia Real, os sintomas de encefalite viral surgiram no jovem Lucas Castro na semana passada. Após sentir dores no quadril, que evoluíram para a paralisia das pernas, o adolescente foi levado ao hospital da cidade de Barcelos. Na quarta-feira (15), ele foi transferido, em viagem de barco e carro, em estado grave para o Hospital 28 de Agosto em Manaus, mas morreu no dia seguinte.

A menina, irmã de Lucas, sentiu os mesmos sintomas na terça-feira (14). No hospital de Barcelos, ela foi submetida a uma cirurgia de apendicite. Após o procedimento, seu estado de saúde se agravou. Na sexta-feira (17), ela foi transferida de avião para Manaus onde foi internada na Unidade de Tratamento Intensivo da Fundação de Medicina Tropical. De acordo com o hospital, seu estado é grave, porém estável.

O terceiro caso de morador da Comunidade Tapiira internado com suspeita de encefalite viral é de um homem de 44 anos. Ele sentia dores no quadril. Foi internado no hospital de Barcelos, mas seu quadro agravou-se. Ele foi transferido em uma viagem de barco com duração de 20 horas pelo rio Negro para Manaus na noite de sexta-feira (17), onde foi internado na Fundação de Medicina Tropical.

Fonte: Amazônia Real 

Mais Lidas