Connect with us

Manaus, AM,

POLICIAL

Preso por porte ilegal de arma, Jardel foi acusado de homicídio qualificado em 2001

Publicado

em

Manaus – O cabeleireiro Jardelvone Nogueira Deltrudes, 42 anos, conhecido popularmente como Jardel, preso em flagrante por porte ilegal de arma roubada na noite de terça-feira (26), já foi acusado por homicídio qualificado em 13 de maio de 2001 pela morte de Juarez da Silva Barbosa no bairro Compensa I, zona oeste da capital.

De acordo com processo (0043299-12.2000.8.04.0011) do Ministério Público (MPE), Jardel, Daniel Cativo Marques e Ronaldo Ferreira da Silva assassinaram com golpes de gargalo de garrafa a vítima Juarez no bar ‘Táxi Lanche’ localizado na época na avenida Brasil. A vítima ainda tentou correr mas foi alcançada e morta pelo trio.

No dia 21 de novembro, a juíza de Direito da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Mirza Cunha, declarou extinta a punição dos acusados. Leia um trecho da decisão: 

Diante dessa situação torna-se inviável encaminhar um processo a ser analisado pelo Tribunal do Júri que estará fadado ao fracasso, pois caso os acusados seja condenado, a este será aplicada uma pena de 08 anos, como dito anteriormente. Dessa forma, conforme o art. 109, inciso II, do Código Penal, a prescrição ocorrerá em 16 anos se o máximo da pena for superior a 08 anos e não excedente a 12 anos. Portanto, considerando que já decorreram 17 (dezessete) anos desde o recebimento da denúncia até a presente data, verificamos que tal situação se encaixa perfeitamente no instituto da prescrição, que deverá ser decretada de ofício por se tratar de matéria de ordem pública.” 

Veja o documento aqui. O caso já foi julgado e o processo está em segredo de justiça. 

Jardel também já foi acusado de ameaça. Veja o boletim de ocorrência (B.O) registrado no 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Mais Lidas