Connect with us

Manaus, AM,

POLICIAL

Trio confessa assassinato de motorista e caseiro encontrado amarrado em árvore na BR-174

Publicado

em

Manaus|AM – Paulo Sérgio Bastos de Souza, 28 anos, a companheira dele Tayná dos Santos Lira, 22 e o irmão dela Matheus dos Santos Barbosa, 25, foram apresentados na manhã desta segunda-feira (15/1), no prédio da Delegacia Geral. Eles confessaram o assassinato do motorista de táxi-frete Alexandre Luiz Aragão, 42, e o caseiro Emiliano Souza de Souza, 37.

O trio foi preso no sábado (13/1), em uma casa situada no Ramal do Pau Rosa, zona rural da capital. 

Desaparecimento – A delegada Catarina Torres explicou que Alexandre Luiz foi visto pela última vez na tarde do dia 8 de janeiro deste ano, por volta das 15h30, nas proximidades de um shopping situado no bairro Monte das Oliveiras, zona norte da capital. Na ocasião, o motorista de táxi-frete estava dirigindo o veículo que utilizava para trabalhar, da montadora Volkswagen, modelo Saveiro, de placas NOT-6143. O carro foi encontrado no dia 11 de janeiro deste ano, no quilômetro 15 da rodovia federal BR-174. O corpo da vítima foi achado pelas equipes do DRCO no último sábado (13/1), em um sítio abandonado, no Ramal do Pau Rosa.

“Alexandre desapareceu no dia 8 deste mês. Assim que a família percebeu a mudança na rotina dele, formalizou o desaparecimento no 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP). No dia seguinte ao desaparecimento de Alexandre, o caso foi transferido para a Deops e, a partir daí, demos início às investigações. A primeira providência que tomamos foi pedir restrição do veículo da vítima. Os trabalhos foram realizados em conjunto com a equipe do DRCO”, disse Catarina Torres.

Guilherme Torres informou que os infratores relataram, em depoimento, que Tayná solicitou uma corrida de Alexandre, com destino ao Ramal do Pau Rosa. Ao chegarem ao local, Paulo Sergio e Matheus anunciaram o roubo e amarraram a vítima. Horas depois, Alexandre foi morto com golpes de faca, desferidos pelo trio, que, após o crime, empreendeu fuga com o veículo do motorista.

“Tayná teve a ideia de abordar uma pessoa que tivesse uma picape com a desculpa de fazer um frete. Alexandre infelizmente foi vítima do destino. Ele topou ir buscar umas mesas no Ramal Pau Rosa, no sítio indicado por Tayná, onde os comparsas dela aguardavam. No local, Matheus rendeu Alexandre, utilizando uma faca. Eles relataram que a vítima ainda chegou a implorar pela própria vida. O homem foi amarrado e levado para dentro de uma casa abandona, onde Matheus desferiu várias facadas em Alexandre. A vítima ainda conseguiu se desamarrar e se arrastar até a varanda da casa, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo no local”, relatou o diretor do DRCO.

No momento em que os infratores foram presos, os policiais civis encontraram na residência onde Matheus, Paulo Sergio e Tayná estavam alguns objetos pertencentes a Alexandre e a arma branca utilizada no crime, conforme explicou o delegado Guilherme Torres.   

Caseiro – O diretor do DRCO declarou que dois dias após o primeiro latrocínio, Matheus, Paulo e Tayná, utilizando o carro de Alexandre, foram até um sítio localizado no quilômetro 23 da BR–174, onde trabalhava o desafeto deles, o caseiro Emiliano. Após roubarem a espingarda do homem, os infratores o espancaram e desferiram vários golpes de faca até a vítima vir a óbito. Paulo Sergio também atingiu o caseiro com golpes de terçado no pescoço. Em seguida, Emiliano teve o corpo amarrado em uma árvore. O trio subtraiu do local televisores, aparelhos de DVD, ventiladores, geladeira, panelas e botijas de gás.

Indiciamento – Na base do DRCO, nas dependências da Delegacia Geral, Matheus, Paulo Sergio e Tayná foram indiciados pelos latrocínios de Alexandre e Emiliano. Ao término dos procedimentos cabíveis no departamento, Matheus e Paulo serão conduzidos ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Já Tayná será levada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas