Connect with us

Manaus, AM,

POLICIAL

Suspeito de envolvimento no latrocínio de turista britânica em Coari é preso

Publicado

em

Codajás|AM – Erinilson Ferreira da Silva, 24 anos, conhecido como ‘Nilsinho’ foi preso na manhã deste sábado, 20/1, em Codajás, a 240 km em linha reta da capital, por envolvimento no latrocínio da turista britânica Emma Kelty.

A britânica Emma Kelty foi morta no dia 13 de setembro de 2017, na Ilha do Boeiro, Comunidade Lauro Sodré, em Coari (a 363 quilômetros de Manaus). A vítima tinha 43 anos. De acordo com o delegado José Afonso Barradas, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, que está à frente das investigações em torno do caso, “Nilsinho” foi interceptado por policiais militares em via pública e, logo que constatado que ele é um dos envolvidos no crime, foi conduzido ao 78ª DIP, onde foram realizados os procedimentos cabíveis.

O acusado foi abordado em Codajás na manhã de sexta-feira (19/01), por volta das 11h, pelo 3° sargento Francisco Cláudio Sabóia, que estava de folga e passeava pela orla da cidade quando identificou “Nilsinho” em atitude suspeita.

Erinilson foi indiciado por latrocínio, receptação, ocultação de cadáver e associação criminosa. Ao término dos procedimentos cabíveis na 78ª DIP de Codajás, ele será encaminhado à Unidade Prisional de Coari (UPC), onde irá permanecer à disposição da Justiça. O irmão de Erenilson, identificado como Erimar Ferreira da Silva, 27, conhecido como “Chico”, também envolvido no latrocínio, teve a prisão preventiva decretada e está sendo procurado pela polícia.

Entenda o caso 

No dia 13 de setembro de 2017, por volta das 22h, o Comando do 9° Distrito Naval (Com9ºDN) foi informado que o localizador de emergência da britânica Emma Kelty, que estaria realizando canoagem esportiva no Rio Solimões, havia sido acionado. Na manhã de quinta-feira, dia 14, a Marinha do Brasil iniciou as buscas para tentar localizar a britânica. Já na tarde de sexta-feira, dia 15, alguns objetos de Emma Kelty, como roupas, sapatos e o caiaque foram encontrados na Comunidade Lauro Sodré.

No domingo, dia 17, a Marinha do Brasil encaminhou os objetos ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi realizado o Auto de Exibição dos materiais. Na DIP de Coari foi instaurado um Inquérito Policial (IP), de nº 44/2017, para investigar o caso. A Polícia Civil do Amazonas, assim que foi acionada pela Marinha do Brasil, enviou uma equipe, composta por sete investigadores lotados no Departamento de Polícia do Interior (DPI), quatro investigadores que atuam na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e dois escrivães da instituição, ao município de Codajás para auxiliar nas diligências em torno do caso.

Um adolescente de 17 anos foi apreendido e outros três elementos, identificados como Jardel Pinheiro Gomes, 19, o “Kael”; Erinei Ferreira da Silva, 28, chamado de “Alfinete”, e Arthur Gomes da Silva, conhecido como “Bera” foram presos por envolvimento no delito. Evanilson Gomes da Costa, chamado de “Baia”, também envolvido no latrocínio da britânica, foi vítima de homicídio ocorrido na madrugada do dia 20 de setembro de 2017, em Coari. Ele tinha 24 anos.

Publicidade

Mais Lidas