Connect with us

Manaus, AM,

AMAZONAS

Defesa do casal Melo e Edilene se irrita com a demora no julgamento do pedido de liberdade

Publicado

em

Manaus|AM – A defesa do ex-governador José Melo e da ex-primeira-dama Edilene Gomes de Oliveira manifestou inconformismo com a demora do Juiz Leão Aparecido ainda não ter julgado o pedido de liberdade do casal que a defesa dele apresentou. Segundo os advogados, é um absurdo que o processo esteja há sete dias disponível para julgamento e até hoje o magistrado não o analisou no Primeiro Tribunal Regional Federal, em Brasília.

O ex-governador José Melo (PROS) foi preso pela primeira vez no dia 21 de dezembro de 2017 e libertado após alvará de soltura na noite do dia 26 de dezembro, horas depois da Justiça ter determinado a prorrogação da prisão temporária, o ex-governador voltou a ser preso no dia 31 de dezembro, noite de réveillon, após a Justiça acatar o pedido do Ministério Público Federal para reverter a decisão que libertou Melo.

No início do ano, 04/01, a Justiça Federal converteu a prisão temporária do ex-governador em preventiva e também decretou a prisão preventiva da ex-primeira-dama, Edilene Gomes.

Uma  fonte do CDPM que não quis se identificar informou que Melo disse “Não sei se aguento mais uma semana aqui. Estou enlouquecendo”, tem reclamado de fortes dores na coluna, que a cama é muito desconfortável, não sente vontade de comer e que os carapanãs não o deixam dormir, disse a fonte.

O homem da mansão avaliada em R$ 7 milhões realmente não aguenta mais uma semana na cadeia.

 

Mais Lidas