Connect with us

Manaus, AM,

AMAZONAS

Polícia prende acusado de aplicar golpes em venda de passagens aéreas

Publicado

em

Manaus|Am – O estelionatário Marcos Rogério Ribeiro Fonseca, de 39 anos, estava na sua residencia quando foi preso através de um mandado de prisão, na segunda-feira, 12/03, na rua 213, bairro Cidade Nova, zona norte da capital. As informações foram repassadas pelo delegado titular Jeff David MacDonald, e do delegado Adjunto Saulo Leotty do 6°Distrito Integrado de Polícia (DIP), que comandou a equipe que prendeu o criminoso.

Marcos tinha trabalhado como agente de viagem e praticou diversos golpes de estelionato, em que as vítimas compareciam em suas agências clandestinas e efetuavam pagamentos, contudo eram emitidos “vouchers”, reservas ou até mesmo um localizador falso. E, obviamente, ao tentarem embarcar não era possível, nesse intervalo o suspeito já havia fechado a agência e aberto outra para continuar na prática delituosa.

Após a sua primeira prisão, em junho de 2017, ele então aprimorou a forma da prática criminosa, ou seja, ao invés de montar um escritório, agência de viagem, começou a utilizar a estrutura de estabelecimentos já estruturados no ramo.

Desta feita, ele conseguia os consumidores através das redes sociais de nome: “Viva Milhas” e comparecia nas agências solicitando para que fossem emitidas passagens e propondo ser um “freelancer” exclusivo com aquela empresa, pelo fato de ter um portfólio enorme de clientes fidelizados.

Durante as negociações, principalmente no início, Marcos honrava com os pagamentos junto às empresas até ganhar confiança ao ponto de ser cadastrado no sistema da loja e ter seu limite de compra aumentado.

Na primeira oportunidade, o criminoso realizou a compra de R$30.000,00 (trinta mil reais) em passagens aéreas numa empresa e em outra a quantia foi de R$10.000,00 (dez mil reais). O prazo do vencimento dos referidos pagamentos não ocorreram e acabou ficando sem paradeiro em ser encontrado.

Os clientes começaram a realizar as cobranças diretamente nas empresas, nas quais ele era “freelancer”, e consequentemente eles também não conseguiram embarcar.

Ao consultar o SISP, Sistema Integrado de Segurança Pública, verificou-se a existência de 55 (cinquenta e cinco) boletins de ocorrência em desfavor do preso em várias Delegacias Distritais e Especializadas.

Operando o sistema do Tribunal de Justiça do Amazonas resultou em 30 (trinta) processos criminais, dentre eles crimes como: Estelinato e Outras Fraudes.

O estelionatário foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino – CDPM e ficará a disposição da justiça.

Mais Lidas