Connect with us

Manaus, AM,

BRASIL

Paulo Maluf passa mal na penitenciária e é transferido para hospital

Publicado

em

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) passou mal no presídio da Papuda e foi transferido na madrugada desta quarta-feira (28/3) para um hospital particular na Asa Sul. Aos 86 anos, ele cumpre, desde o dia 22 de dezembro, pena em regime fechado no complexo penitenciário brasiliense.

De acordo com informações obtidas pelo Metrópoles, o político sentiu fortes dores no nervo ciático e está acompanhado por escolta policial de uma equipe da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe). Em nota, a pasta informou que o deputado foi levado ao hospital pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e fará exames nesta quarta para diagnóstico.

O advogado do político, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, informou à reportagem que o parlamentar teve uma complicação séria e foi internado às pressas. De acordo com ele, o deputado terá de ficar sob observação por pelo menos três dias. “Como é do conhecimento de todos, o quadro de saúde do Dr. Paulo é grave, com constante e diário comprometimento, inclusive com permanente risco de óbito”, disse, sem entrar em detalhes sobre o quadro médico de seu cliente.
Lavagem de dinheiro

Sentenciado pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) a 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão por lavagem de dinheiro, Maluf teve a execução imediata do cumprimento da pena determinada pelo ministro Edson Fachin em 19 de dezembro. No acórdão condenatório, a Corte Suprema do país determinou que a condenação fosse cumprida no Distrito Federal.

O estado de saúde de Maluf, assim como a sua idade avançada, tem sido usado pela equipe de defesa do parlamentar como argumento para a concessão de prisão domiciliar humanitária. Segundo os advogados, o deputado sofre de dificuldades de locomoção, problemas cardíacos e um câncer de próstata e, portanto, corre risco de vida ao cumprir pena em regime fechado.
O juiz Bruno Macacari, entretanto, negou-lhe o benefício. Na avaliação do magistrado, “é incontroverso que o sentenciado padece de doenças graves e permanentes”. Segundo ele, nenhuma das enfermidades, contudo, seria suficiente para a concessão de prisão domiciliar.

Em sua decisão, o juiz rebateu os argumentos apresentados acerca da saúde do deputado. Conforme informou Macacari, Maluf não é o único detento acometido de doença grave no Distrito Federal. O magistrado chegou a citar entrevista concedida pelo deputado federal ao jornalista Roberto Cabrini, do SBT, em outubro do ano passado. Na ocasião, o político afirmou, quando perguntado sobre o segredo de sua juventude: “Eu ando, no mínimo, todo dia, três quilômetros”.

Na Papuda, complexo prisional notório por abrigar presos condenados por crimes de corrupção, Maluf ocupa a cela 10 da Ala B, no Bloco 5 do Centro de Detenção Provisória (CDP), a chamada “Ala de Vulneráveis”. No local, encontram-se detidos políticos, ex-policiais, idosos e sentenciados com ensino superior que podem correr riscos caso confinados com os demais internos.

Com informações Metrópoles

 

Mais Lidas