Connect with us

Manaus, AM,

AMAZONAS

Mario de Mello assume a presidência do TCE-AM em solenidade concorrida

Publicado

em

MANAUS – Mestre em ciência política e com mais 40 anos de vida pública – 30 deles dedicados ao Amazonas -, o conselheiro Mario Manoel Coelho de Mello, de 60 anos, assumiu, na manhã desta segunda-feira (16), no Teatro Amazonas, a direção do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) no próximo biênio (2020-2021).

Em solenidade concorrida, com representantes do Supremo Tribunal Federal (STF), do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal de Contas da União (TCU), além de autoridades locais dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, das Forças Armadas e familiares, foram empossados, também,  o conselheiro Julio Cabral – que está de licença médica – como vice-presidente e os conselheiros Júlio Pinheiro e Érico Desterro, como corregedor e ouvidor do TCE, respectivamente. A conselheira Yara Lins dos Santos assumiu a coordenação-geral da Escola de Contas Públicas para o mesmo biênio.

O novo presidente do TCE-AM foi eleito, por unanimidade, no último dia 15 de outubro em sessão especial. Ele é cidadão amazonense por decreto legislativo da Assembleia Legislativa do Amazonas, pelos serviços prestados ao Estado ao longo 30 anos.

Em sua gestão, além de dar continuidade às ações exitosas implantadas pela conselheira Yara Lins dos Santos, o conselheiro-presidente pretende realizar concurso público no órgão, ampliar o trabalho pedagógico junto aos gestores, aperfeiçoar a tramitação processual e aproximar, ainda mais, a sociedade do TCE.

“A responsabilidade é grande, porque assumo para avançar cada vez mais. A conselheira Yara fez uma gestão muito equilibrada e humana. Quero um Tribunal de Contas rejuvenescido, dinâmico, pedagógico, eficiente, eficaz, concomitante, preventivo, forte e repressivo quando necessário, mas sem perder a ternura. A população pode esperar de nossa gestão o cuidado e o respeito ao dinheiro público”, afirmou.

Ao falar do trabalho do TCE, o novo presidente ressaltou que buscará alcançar o ideal do controle concomitante e preventivo. No pleno exercício de uma ação não apenas repressiva, mas, primordialmente, pedagógica, de notória influência positiva no aprimoramento da gestão financeira pública.

Perfil do conselheiro Mario de Mello, futuro presidente do TCE

Nascido em Alagoas, o conselheiro-presidente do TCE, Mario de Mello, é casado com juíza amazonense Elza Vitória de Mello, tem oito filhos e seis netos.

Ele ingressou na Corte de Contas em setembro de 2015.

Dois anos antes de virar conselheiro, em 2013, ele se tornou cidadão do Amazonas, por meio de título concedido pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), por seus serviços relevantes prestados ao Estado por quase três décadas em Brasília. Na ocasião, Mario de Mello recebeu o título de Cidadão do Amazonas.

Antes de ser indicado para compor o colegiado da Corte de Contas, Mario de Mello era representante do Governo do Amazonas em Brasília, onde atuou, desde o ano de 1991, no relacionamento institucional do Amazonas junto ao Governo Federal, demais governos estaduais e corpo diplomático brasileiro.

Em sua trajetória como conselheiro do TCE-AM, Mario de Mello já ocupou o cargo de ouvidor-geral, presidente da 2ª Câmara e vice-presidente. Idealizou o 1º Simpósio Nacional de Ouvidorias, evento que tem atraído centenas de autoridades para debater as melhorias e o aperfeiçoamento do sistema de ouvidorias.

Graduado em Gestão Pública pelo Centro Universitário Euro Americana (Unieuro), em Brasília, o conselheiro também possui especialização em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Aderg), além de ter participado do curso de Relações Públicas no Instituto Austríaco de Relações Internacionais de Strasbourg, na Áustria.

Antes de atuar na representação do Amazonas em Brasília, Mario de Mello foi vereador em Maceió (AL), entre 1983 e 1989 e secretário de Estado de Ação Social em Roraima, entre 1990 e 1991, e foi professor da rede pública de ensino alagoana.

Mais Lidas