Connect with us

Manaus, AM,

POLICIAL

Defesa de Alejandro Valeiko alega ‘risco de coronavírus’ para livrá-lo da prisão

Publicado

em

MANAUS – AM | A juíza da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Ana Paula Braga decretou ontem (16) a prisão preventiva de Alejandro. O réu, que estava há quase três meses em liberdade provisória, foi submetido a exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e, em seguida, conduzido à Audiência de Custódia ao Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, onde foi ouvido pelo juiz plantonista Eliezer Fernandes e encaminhado para uma unidade prisional, onde ficará à disposição da justiça. As informações são do Expresso AM.

Alejandro Molina Valeiko, 30 anos, filho da primeira-dama do município Elizabeth Valeiko, é apontado pelo Ministério Público Estadual (MPE-AM) como um dos autores do homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, 42 anos, encontrado morto no dia 29 de setembro do ano passado. Na época, a primeira-dama chegou a afirmar que o filho era inocente e não tinha participação no crime. Segundo ela, Alejandro é dependente químico e foi internado em uma clínica de reabilitação após prestar depoimento à polícia.

Antes das investigações iniciarem, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, também se pronunciou sobre o caso, alegando que dois homens encapuzados invadiram o condomínio e agrediram Alejandro e outros convidados da festa. Na saída, ele teriam sequestrado o engenheiro. Porém, durante as investigações, a polícia identificou que os criminosos entraram como convidados de Alejandro Valeiko.

A defesa do réu solicitou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que considere o risco de propagação do novo coronavírus para conceder liberdade a ele. O pedido foi realizado na última quinta-feira (12), após Alejandro ter o habeas corpus cassado.


Mais Lidas