Connect with us

Manaus, AM,

MUNDO

Mortes no mundo por coronavírus passam de 150.000

Desde o começo da epidemia foram contabilizados 2.207.730 casos de contágio em 193 países ou territórios.

Publicado

em

A pandemia do novo coronavírus causou ao menos 150.142 mortes no mundo desde que teve início em dezembro passado, na China, segundo contagem da AFP feita a partir de fontes oficiais às 16h de Brasília (19h GMT) desta sexta-feira (17).

Desde o começo da epidemia foram contabilizados 2.207.730 casos de contágio em 193 países ou territórios. A cifra de casos diagnosticados reflete apenas uma parte da totalidade de contágios, devido às políticas díspares dos diferentes países para diagnóstico de casos, pois alguns só o fazem com as pessoas que precisam de hospitalização. As autoridades consideram que até agora, pelo menos 483.000 pessoas se curaram da COVID-19.

O número de mortos nos Estados Unidos, que registraram seu primeiro óbito relacionado ao vírus no final de fevereiro, chegou a 34.575. O país registrou 683.786 contágios. As autoridades estimam que 56.646 pessoas se curaram.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados pela pandemia são Itália, com 22.745 mortos e 172.434 casos; a Espanha, com 19.478 mortos e 188.069 casos; a França, com 18.681 mortos e 147.969 casos; e o Reino Unido, com 14.576 mortos e 108.692 casos.

A China continental – exceto Hong Kong e Macau -, onde a epidemia eclodiu no fim de dezembro, tem um total de 82.367 pessoas contagiadas, das quais 4.632 morreram e 77.892 se curaram totalmente.

Nas últimas 24 horas, foram registrados 26 novos casos e 1.290 mortes.

Às 16h desta sexta-feira (19h GMT) e desde o começo da epidemia, a Europa somava 96.721 mortes (de 1.100.677 casos); Estados Unidos e Canadá, 35.929 (715.428); a Ásia, 6.801 (157.131); o Oriente Médio, 5.371 (117.953); África, 995 (19.296); e Oceania, 83 (7.785).

Este balanço foi realizado usando dados das autoridades nacionais, compilados pelos escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Publicidade

Mais Lidas