Connect with us

Manaus, AM,

AMAZONAS

Em Manaus, grupo ignora isolamento e promove aglomeração sem máscaras durante carreata

Publicado

em

MANAUS – Dezenas de pessoas tiraram a manhã deste domingo, 19, para promover uma manifestação com motivação política, na avenida Governador José Lindoso, conhecida como Avenida das Torres, zona Norte de Manaus. A ação acabou em aglomeração, ignorando o que autoridades de saúde como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e o MS (Ministério da Saúde) recomendam para evitar a disseminação do novo coronavírus em meio à pandemia.

A carreata seguiu até a Ponta Negra, zona Oeste da cidade. Lá, os manifestantes se aglomeraram, muitos sem máscaras, para protestar, sem obedecer a distância mínima indicada. Manaus é uma das cidades com maior incidência da doença.

Em vídeos e fotos gravadas pelos próprios manifestantes, é possível ver o tenente-coronel aposentado da PM do Amazonas, Ubirajara Rosses, liderando a atitude que desrespeita a ordem do Governo do Amazonas e da Prefeitura de Manaus, de distanciamento social e do uso de máscaras.

Leia Mais: Polícia investiga grupo que planejava atentado contra hospitais e ataque à órgãos públicos; ouça áudio

Rosses abraça vários manifestantes sem máscaras e sem luvas que se aglomeraram em frente ao Comando Militar da Amazônia (CMA), na Ponta Negra, na zona oeste de Manaus. Claramente o ato tem viés político e não de caráter econômico ou mesmo social, como tem propagado o policial militar aposentado em suas redes sociais.

 

Mesmo diante da pandemia e do aumento do número de mortes, os manifestantes permaneceram reunidos, gravando imagens de celulares e deixando o trânsito lento no trecho da carreata, o que revoltou moradores.

Um médico morador da Ponta Negra, que não quis se identificar, disse que o momento pede cautela e que as pessoas poderiam se manifestar de outra forma, sem colocar a vida de outras em risco. “Acho uma falta de respeito, inclusive com os profissionais de saúde, que deixam suas famílias em casa para cuidar da população. Me revolta saber que muitas pessoas não ligam para o que está acontecendo. Isso vai resultar em novos casos da doença e, nessas horas, todos vão querer apontar culpados, mesmo que tenham descumprido a recomendação de ficar em casa”, disse.

Mais Lidas