Connect with us

Manaus, AM,

POLÍTICA

Contrato de R$1,6 Mi pago por Josué Neto para buffet poderia construir 400 leitos para Covid-19 no AM

Publicado

em

Amazonas – O valor do contrato firmado com a empresa J.B.V SERVIÇOS DE BUFFET LTDA, que fornece café da manhã para a Assembleia Legislativa no valor de R$1,6 Milhão e firmado pelo presidente da casa Josué Neto, poderia ser usado para construir cerca de 400 novos leitos para Unidades de Terapia Intensiva das principais unidades hospitalares do Amazonas.

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) Josué Neto (PRTB-AM) pregou a ideia durante a pandemia de coronavírus no Amazonas, que o Estado deveria conter e controlar melhor os gastos públicos. Mas não foi bem isso que foi visto no Diário Oficial da Casa Legislativa da última quinta-feira, 2 de abril. CONFIRA O DOCUMENTO NO FINAL DA MATÉRIA.

Josué provou ser “Puro Chiquê”, prorrogando o contrato no valor de R$1,6 Milhão da casa da legislativa com a empresa J.B.V SERVIÇOS DE BUFFET LTDA, que fornece café da manhã, coffee break, coquetel, almoço, jantar e outros, a para atender as solenidades as sessões especiais e demais eventos oficiais do Poder Legislativo, por mais dois meses.

Porém, um pequeno detalhe chamou a atenção de jornalistas do Amazonas, a Aleam está com as atividades suspensas desde o dia 18/03/2020 devido a pandemia do novo coronavírus, e todas as sessões parlamentares estão sendo realizadas de maneira online. Então, pode-se concluir que não existe nenhuma razão plausível para prorrogação do contrato com a J.B.V Serviços de Buffet.

 

Além da prorrogação do contrato da empresa que fornece café da manhã, Josué Neto também realizou a contratação da empresa M C ESPERANCA EIRELI no valor de R$1.044.919, para prestação de serviços de personalização, medalhas, placas comemorativas e outras honrarias para a casa legislativa até março de 2021.

Os valores dos contratos firmados e prorrogados estão disponíveis no site do Portal da Transparência do Amazonas.

 

O Amazonas enfrenta uma delicada crise no sistema público de saúde, sendo considerado pelo Governo Federal, um Estado em situação de emergência em comparação aos demais estados que enfrentam a Covid-19, estando em quarto lugar no ranking dos mais afetados pela doença. O Amazonas é um dos principais estados a receber auxílio financeiro do Ministério da Saúde.

O governador Wilson Lima e o prefeito de Manaus Arthur Neto já informaram que todas as unidades de atendimento tanto do âmbito estadual quanto municipal estão perto de atingir a capacidade máxima de pacientes e que nas próximas semanas o sistema público de saúde do Amazonas pode entrar em colapso. A administração de recurso público neste momento de pandemia deve ser realizada com extrema cautela, e muitas vidas estão em jogo.

Não é a primeira vez que presidente da casa legislativa ostenta o “Puro Chiquê” com o dinheiro do contribuinte amazonense. Quando comandou a Aleam no biênio 2015/2016, Josué Neto também contratou uma empresa que fornecia café da manhã em valores milionários. Vale lembrar que naquele período, o então presidente da Aleam assinou um manifesto em apoio ao ex-governador cassado, José Melo.

Já no ano de 2019, Josué Neto colocou à disposição todos os deputados da Assembleia Legislativa, veículos alugados com contrato no valor de R$ 2.327.760, firmado com a empresa Kaele, no início daquele ano. Pelo contrato, foram alugados dez veículos de médio porte, tipo caminhonete pick-up, e 20 veículos automotores, tipo sedam.

Os carros foram destinados a atender demandas exclusivas da Aleam. O acordo teve vigência de 1 ano e foi elaborado pela Procuradoria Geral da própria casa legislativa.

CONFIRA O DOCUMENTO:

Edicao147702042020

 

Por meio de uma nota oficial à imprensa, Josué Neto apresentou dados disponíveis no Portal da Transparência, que comprovam que o contrato de Buffet do Parlamento está suspenso desde o último dia 14 de março, quando também foram suspensas as atividades presenciais da Assembleia como medida de isolamento por conta da pandemia do coronavírus (as atividades virtuais estão acontecendo).

Ele esclareceu ainda que o contrato de R$ 1,6 milhões é uma estimativa anual e só é pago os serviços que forem utilizados. Segundo ele, os serviços atendem todos os setores e necessidades da Assembleia, não apenas os deputados.

Mais Lidas