Connect with us

Manaus, AM,

AMAZONAS

Wilson determina o pagamento de R$ 60 milhões a cooperativas médicas e terceirizados da saúde

Governador se reuniu com representantes da classe para encaminhar soluções para demandas

Publicado

em

Amazonas – O governador do Amazonas, Wilson Lima, determinou esta semana o pagamento de R$ 60 milhões a cooperativas médicas e terceirizados da saúde. Na última quarta-feira (22/04), foram pagos R$ 20 milhões a profissionais das chamadas “áreas meio”, como maqueiros e equipes de conservação e limpeza. No dia seguinte (23/04), foi feito o pagamento de aproximadamente R$ 40 milhões a cooperativas médicas que prestam serviço para a saúde pública do Estado.

A liquidação dos vencimentos foi confirmada durante reunião do governador Wilson Lima com representantes da classe, nesta semana. A programação de pagamentos dos profissionais da saúde foi um dos assuntos discutidos durante o encontro, realizado por meio de videoconferência.

Os valores pagos são referentes, sobretudo, ao mês de fevereiro de 2020. Já os valores de março devem ser pagos até o fim de maio. Vale lembrar que os próprios contratos preveem a liquidação do pagamento em até três meses após a prestação do serviço. Restam, no entanto, pagamentos de meses em atraso referentes ao exercício de 2018, da gestão anterior.

“É importante deixar claro que, desde que eu assumi, no dia 1º de janeiro de 2019, nenhum servidor público teve salário atrasado. Nenhum servidor público da área de saúde contratado diretamente pelo Governo do Estado do Amazonas tem salário atrasado. Em relação às cooperativas médicas, o que elas têm de atraso é referente aos anos de 2017 e 2018. Desta administração, as empresas médicas não têm salários atrasados”, informou o governador.

Wilson Lima explicou que há alguns restos a pagar porque houve empresa da área de saúde que recebeu o pagamento do serviço terceirizado, porém não repassou aos funcionários.

“Eu tenho pontualmente alguns atrasos de algumas áreas meios, como maqueiro e de enfermagem. Ressalto que houve uma empresa que nós pagamos e (ela) não repassou aos profissionais e isso acabou caindo sobre as portas do governo, mas eu já mandei fazer o levantamento de tudo para que nós possamos ir pagando paulatinamente, para resolver de vez esse problema”, garantiu.

Economia – O governador destacou que, durante esta gestão, de forma inédita, o Estado economizou cerca de R$ 3 milhões mensais na contratação direta de técnicos de enfermagem, pondo fim aos atrasos de salários da categoria.

“Fizemos o corte das empresas de técnicos de enfermagem, fizemos contratação direta. Só aí tivemos uma economia significativa de R$ 3 milhões por mês e isso tem sido muito importante para que a gente pudesse pagar alguns salários atrasados, inclusive, de empresas médicas. Estamos fazendo alguns avanços no controle de fluxo”, destacou Wilson Lima.

Transparência – Na ocasião, o governador Wilson Lima informou também que o Governo do Estado está agindo com a mais absoluta transparência no enfrentamento da pior pandemia de todos os tempos.

“Tudo é feito com muita transparência, inclusive, encaminhei para a Assembleia Legislativa um projeto de lei complementar para que, no momento que a Susam faça uma compra, automaticamente vai cair lá no monitor de controle (de gastos). Tudo para que eles acompanhem em tempo real o nome da empresa, o valor e qual foi o produto que foi comprado”, declarou o chefe do Executivo.

Participaram da reunião o secretário executivo adjunto do Interior da Susam, Cássio do Espírito Santo, e o diretor da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), Rafael Poloni, além dos representantes da Cardiobaby, Ronaldo Camargo; da Cooap, Patrícia Mizoguchi; da Coopaneo, Francisco Santos; da Imed-AM, Djalma Coelho; da Sapp, Cinira Camurça; do Itoam, Anna Hoagem; e mais membros da Icea, da Coopati, Cooped, Igoam, Univasc, CNA e Coopanest.

Foto: Divulgação / Secom

Mais Lidas