Connect with us

Manaus, AM,

POLÍTICA

Médico que pediu impeachment no Amazonas é ligado a governo anterior

Vianna preside Sindicato dos Médicos e já teve contrato anulado na atual gestão

Publicado

em

Amazonas – O presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas, Mario Vianna, autor do pedido impeachment do governador Wilson Lima (PSC) e do vice, Carlos Almeida Filho (PTB) acolhido nesta quinta-feira (30), pelo presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, Josué Neto (PRTB), está sendo teleguiado pela velha política.

Vianna tem ligações políticas e empresariais com adversários do governador. Perito legista da Polícia Civil do Amazonas, ele foi cedido à Secretaria de Saúde do Amazonas de fevereiro de 2012 a fevereiro de 2015, no governo de Omar Aziz (PSD), atualmente senador.

O ICEA (Instituto de Cirurgia do Estado do Amazonas), do qual Vianna é sócio, manteve contrato com o governo de fevereiro de 2011 até agosto de 2015. Em fevereiro de 2016, foi assinado novo contrato, de R$ 46 milhões, que deveria durar até 2021. No ano passado, porém, o contrato foi revogado pelo governo.

Existe a suspeita de dobradinha entre Vianna e Josué para pressionar o Governo por cumprimento de contratos e acordos pré-estabelecidos.

A acusação que Vianna fez ao governador e ao vice, que resultou no processo de impeachment cheio de atrocidades legais. Segundo o pedido a penúria no sistema de saúde do Amazonas por má administração levaram a tomada de decisão de deposição de Wilson. Isso, segundo ele, resultou em piora no atendimento às vítimas da pandemia da covid-19. Segundo o boletim do Ministério da Saúde desta quinta, a unidade da Federação havia registrado 5.254 casos e 425 mortes.

Mais Lidas