Connect with us

Manaus, AM,

SAÚDE

Fuam implanta programa para acompanhar casos suspeitos de Covid-19 entre servidores

Publicado

em

Para impedir a propagação da Covid-19 em âmbito institucional, a Fundação Alfredo da Matta (Fuam) criou o PASSCoVid – Programa de Atenção à Saúde dos Servidores da Fuam, suspeitos ou acometidos pela Covid-19. O programa oferta aos seus servidores, colaboradores e estagiários atendimento para dar suporte e orientação àqueles que apresentarem sintomas de síndrome gripal.

“A Fuam, sempre preocupada com a segurança e proteção da saúde de todos os seus servidores, implanta o PASSCoVid, dedicado aos que apresentem quadro sintomático compatível com síndrome gripal, possibilitando àqueles que queiram aderir aos cuidados ofertados ter acompanhamento que se dará mediante acesso a uma plataforma, na qual devem preencher seus dados e sintomas”, explica o diretor-presidente da Fuam, Ronaldo Amazonas.

A plataforma pode ser acessada por meio de um link disponível no site da Fuam e já compartilhado em grupos de mensagens de comunicação interna dos diversos setores. “A plataforma estará disponível até que a pandemia seja oficialmente declarada sob controle por parte dos organismos de vigilância local, nacional e/ou internacional”, explica Ronaldo Amazonas.

Implantado no início da segunda quinzena do mês de abril, o PASSCoVid na Fuam recebeu, até o dia 30 de abril, 102 notificações, dentre servidores e estagiários; o que significa 32,7% do total de 312 profissionais da instituição. Todos os casos foram avaliados pela equipe responsável, e aqueles que relataram algum sintoma de síndrome gripal, como dor ou irritação na garganta, febre, tosse seca, dor de cabeça, dificuldade para respirar, perda de paladar e olfato, dentre outros, foram encaminhados para avaliação individual.

Do total de 102 servidores que fizeram notificações, 81 realizaram algum tipo de teste confirmatório (PCR ou Teste Rápido para CoVid19) por serem suspeitos de Covid-19, tendo 32 resultados positivos para a doença (19 mulheres e 13 homens).

“Entre os meses de março e abril, a Fuam já teve 96 afastamentos de servidores, nem todos por Covid-19, mas também por síndrome gripal e outros problemas de saúde; destes, 66 já retornaram às suas atividades e 30 permanecem afastados”, explica o diretor-presidente da Fuam.

 

Mais Lidas