Connect with us

Manaus, AM,

AMAZONAS

Seas cria estratégias para campanha em combate à violência sexual contra crianças e adolescentes

Publicado

em

Amazonas – É com o slogan “Isolamento social sim, violência contra a criança e adolescente não!” que a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) dá o pontapé inicial para a campanha de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Neste ano, o Governo do Amazonas, por meio da Seas, vai participar da campanha em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18 de maio), realizando uma programação diferenciada, com foco em estratégias de cuidados com as crianças em tempos de pandemia.

A programação envolve a elaboração e publicização de boletins informativos; gravação de vídeos com técnicos dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) e das secretarias de Estado; elaboração de material gráfico da campanha para compor a merenda escolar dos alunos da rede estadual de ensino; e roda de conversa sobre a temática por meio do Centro de Mídias da Secretaria de Estado da Educação e Desporto.

Além disso, serão realizadas entrevistas em emissoras de rádio e televisão e atividades com faixas e informativos nas bases de acolhimento do Governo do Estado que funcionam na Arena Esportiva Amadeu Teixeira, no Centro Estadual de Convivência da Família (CECF) Miranda Leão, ambos na zona centro-oeste de Manaus, e no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Áurea Pinheiro Braga, no bairro Compensa, zona oeste.

Segundo a gerente de Proteção Social Especial de Média Complexidade, Letícia Borel, foram pensadas várias soluções para atingir as crianças e os adolescentes que estudam nas escolas estaduais e que estão assistindo aula por meio do Centro de Mídias da Secretaria de Educação.

“Junto com a rede de proteção, vamos realizar uma roda de conversa sobre o tema envolvendo a família, o que significa dizer que, mesmo a distância, todos esses estudantes serão atendidos pela campanha”, disse.

Outra estratégia a ser utilizada pela Seas diz respeito à entrega do material gráfico da campanha do dia 18 de maio, de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, assim como do dia 12 de junho, que trata sobre o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), dentro das embalagens com a merenda escolar dos estudantes, que estão sendo entregues em suas casas.

“Estamos estudando a proposta de gravação de vídeos pelos gestores municipais, que fazem parte da rede de proteção, falando sobre a campanha, a fim de que os mesmos sejam divulgados no site da Seas. São ideias em análise para divulgarmos amplamente o tema”, disse Letícia Borel.

A gerente destaca que a violência sexual pode ocorrer de diversas formas, entre elas o abuso sexual e a exploração sexual. A primeira acontece quando a criança ou adolescente é usado para satisfação sexual de uma pessoa mais velha. Já a exploração sexual envolve uma relação de mercantilização, na qual o sexo é fruto de uma troca, seja financeira, de favores ou presentes. Na opinião de Letícia, a prevenção é fator primordial, daí a necessidade do Disque 100 ser utilizado pela sociedade. O serviço é gratuito, ininterrupto e sigiloso.

 

Mais Lidas