Connect with us

Manaus, AM,

POLÍTICA

Carlos Almeida pede exoneração e deixa Casa Civil

Publicado

em

O vice-governador Carlos Almeida pediu demissão do cargo de secretário da Casa Civil nesta segunda-feira, 18. Ele ficou um ano e dois meses como titular da pasta. No início de abril, Almeida assumiu o comando do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) com foco nas eleições municipais de 2020.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 18/05, e, de acordo com a carta entregue por ele, a saída é motivada por “remar contra a maré, muitas vezes dentro da própria equipe”.

“Meu papel, enquanto homem público, preocupado em fixar mais um tijolo na construção de um Amazonas melhor, foi sempre de blindar meu Estado contra esses Espectros, alertando-lhe, sempre, dos caminhos a serem seguidos, para não tombar nos rochedos”, diz, em carta.

“Todavia, a despeito de todo meu esforço, não estou com a mão no timão, e já exauri minhas forças remando forte no sentido oposto de muitos nessa Galé. Portanto, Senhor Governador, agradecendo-lhe toda a confiança que me foi depositada, afirmo-lhe não seguir pelos atuais rumos, ao passo que lhe comunico minha exoneração da Casa Civil, retirando-me para o ofício inerente à vice governadoria”, completa Carlos Almeida.

Almeida iniciou no governo Wilson Lima como secretário de Saúde, onde ficou três meses à frente da pasta. No fim de março do ano passado, assumiu a Casa Civil na nova troca de comando do governo.

Recentemente, o presidente da Assembleia Legislativa, Josué Neto aceitou o pedido de impeachment do governador e vice, protocolado pelo presidente do Sindicato dos Médicos, Mario Vianna, que alegou má gestão no combate à pandemia do coronavírus no Amazonas.

Mais Lidas