Connect with us

Manaus, AM,

BRASIL

Vereador Ditinho do Asilo cheira calcinha durante sessão virtual

Publicado

em

Brasil – Um vereador protagonizou uma cena, no mínimo, inusitada durante sessão da Câmara Municipal de Bragança Paulista, no interior de São Paulo. Ditinho do Asilo (PSC) foi flagrado cheirando uma calcinha vermelha diante dos colegas, durante a a conferência realizada em ambiente virtual. As imagens viralizaram.

A sessão virtual foi realizada na última terça-feira. No momento em que os vereadores Fabiana Alessandri (PSD) e Quique Brown (PV) debatiam a necessidade do corte de eucaliptos, o vereador do PSC pega e examina atentamente a calcinha. Logo em seguida, ele leva a peça íntima ao rosto e cheira.

O vereador Maufid Doher (Podemos) tenta alertar o colega de parlamento, mas demora alguns instantes até que Ditinho do Asilo vire a câmera.

A sessão virtual foi realizada na última terça-feira. No momento em que os vereadores Fabiana Alessandri (PSD) e Quique Brown (PV) debatiam a necessidade do corte de eucaliptos, o vereador do PSC pega e examina atentamente a calcinha. Logo em seguida, ele leva a peça íntima ao rosto e cheira.

 

 

‘Ingenuidade minha’, diz vereador

Ao G1, Ditinho explicou que estava em seu gabinete quando recebeu um presente de um amigo. Ele teia desligado o microfone, acreditando que a imagem também seria interrompida, mas não foi o que aconteceu.

— Foi uma infelicidade pela minha falta de prática com essa coisa de tecnologia. Eu usava uma camiseta rosa e, para brincar, um amigo me mandou essa calcinha. Era um item desses de sexy shop, que é comestível. Por isso cheirei. Eu tenho família. Isso era só uma piada que, por ingenuidade minha, virou pública —, comentou o vereador, que é casado e tem filhos.

Diltinho garante que estava acompanhando a discussão e nega que tenha faltado com respeito à vereadora Fabiana Alessandri, que estava com a palavra no momento do incidente.

— Eu concordo que não era o momento de fazer aquilo, mas eu não estava falando, estava acompanhando a pauta. Quando o vereador está em casa, ele pode estar fazendo qualquer coisa enquanto acompanha a sessão e eu fui abrir o pacote e fui flagrado —, diz.

 

Mais Lidas