Connect with us

Manaus, AM,

MANAUS

Manaus fica de fora da friagem

Publicado

em

A temperatura na região sul do Amazonas deve despencar nos próximos dias, conforme as previsões do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). No entanto, Manaus deve continuar a padecer com o calor “infernal”, típico dos primeiros meses do verão Amazônico.

Para se ter ideia, os municípios das calhas do Juruá, Purus e Madeira poderão chegar a temperaturas mínimas de 20°C a partir da madrugada desta sexta-feira até o próximo domingo, dia 23 de agosto.

Fenômeno chamado de friagem chegará ao Norte do país por conta da intensa massa de ar frio que avançou pela Argentina, Uruguai e, desde o dia 19, avançou também por parte do Sul do Brasil.

De acordo com o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), a frente fria estará acompanhada de chuvas e declínio de temperaturas na região.

“A frente fria poderá alcançar o setor sul-sudoeste do Amazonas durante a madrugada desta sexta-feira, provocando chuvas isoladas e declínio das temperaturas devido a cobertura de nebulosidade e avanço da massa de ar frio”, explicou a meteorologista do órgão, Deydila dos Santos.

“Esse fenômeno faz com que municípios abrangidos por este setor tenham suas temperaturas mínimas abaixo de 20°C, condição esta que deve perdurar até o domingo, quando as temperaturas começam gradativamente a ter um aumento nos dias subsequentes”.

A friagem, que tem a previsão de ocorrer até o domingo também chegará em setores como Oeste e Centro-Oeste do Amazonas, no entanto, o Sipam afirma que a baixa temperatura não será sentida pela população em Manaus.

“É interessante salientar que os modelos de previsão numérica de tempo indicam que a frente fria e a massa de ar frio em sua retaguarda estarão atuando em grande parte do país, porém não apontam o avanço até o setor da capital amazonense”, destacou a meteorologista.

“A massa de ar frio deverá atuar também nos setores oeste e centro-oeste durante o final de semana, com padrão de queda das temperaturas menos acentuado que o setor citado anteriormente”. A Defesa Civil do Amazonas emitiu, ontem, um informativo através do Centro de Monitoramento e Alerta – CEMOA a respeito do evento de friagem no Sul do Estado.

O órgão ressaltou que entende a importância de informar a população sobre a probabilidade de ocorrer fenômenos adversos, como o evento de friagem, sendo inclusive um fenômeno tipificado na Codificação Brasileira de Desastres (COBRADE) devido à queda de temperatura do ar atípica na região. Ainda de acordo com a Defesa Civil do Estado, baseado em saídas de modelos numéricos de previsão de tempo disponibilizadas por institutos como INMET e CPTEC, é possível prever as áreas que potencialmente podem ser afetadas pelos eventos meteorológicos.

No caso da friagem, entre os dias 21 e 22 de agosto, poderá ser perceptível no extremo sul do Estado do Amazonas, cobrindo municípios das calhas do Juruá, Purus e Madeira.

“Conforme o sistema frente fria se desloca no sentido sul-norte, há organização dos sistemas convectivos proporcionando chuvas e na sua retaguarda uma massa de ar de características seca e fria, responsável pelo declínio acentuado na temperatura do ar”, complementou a meteorologista da órgão estadual, Patrícia Guimarães.

“A partir da tarde da quinta-feira, o ar frio deverá avançar rapidamente pelo interior do continente atingindo os demais estados do Sul, centro oeste e parte sul do Amazonas, onde passa a ser configurado o fenômeno de friagem que ocasiona declínios na temperatura do ar”, disse ainda.

Frente fria histórica

A frente fria de importância histórica pode estar chegando ao Brasil. Que o fenômeno trará consequências inesperadas para o clima do país, os meteorologistas não têm dúvidas, mas o fato é que essa frente fria poderá ter a mesma dimensão de massas polares.

 

Fonte: A Crítica

Mais Lidas