Connect with us

Manaus, AM,

SAÚDE

Amazonas segue com vacinação contra sarampo para adultos de 20 a 49 anos

Publicado

em

Amazonas – Adultos de 20 a 49 anos têm até 31 de outubro para serem vacinados contra o sarampo na rede de saúde do Amazonas. A imunização faz parte da campanha nacional de vacinação que foi prorrogada pelo Ministério da Saúde (MS). Apenas 8,53% do público-alvo foi vacinado no estado.

Dados do Programa Nacional de Imunização (PNI) apontam que foram aplicadas 168.824 doses da vacina tríplice viral, que imuniza contra sarampo, na população com idade entre 20 a 49 anos no Amazonas, durante a campanha.

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto, lembrou que o sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus que pode ser fatal. “A única forma de evitar o sarampo é a vacina. Nesse sentido, é importante que quem está na faixa etária da campanha compareça aos postos de saúde para ser vacinado. Toda precaução é necessária no combate ao sarampo”, afirmou.

De acordo com a coordenadora estadual do Programa Nacional de Imunização (PNI) da FVS-AM, Izabel Nascimento, os adultos da faixa etária da campanha devem ser vacinados independentemente da situação vacinal em relação ao sarampo em que se encontram. “Se a pessoa tem dúvida se já foi vacinado contra o sarampo, busque um posto de vacinação. A vacina está sendo oferecida nos 62 municípios do estado”, disse.

A campanha busca prevenir e controlar o sarampo. Em 2020, foram quatro casos confirmados de sarampo no estado, sendo todos em Manaus. Até junho deste ano, foram notificados 55 casos de sarampo no estado, sendo 48 em Manaus e um caso em cada um dos seguintes municípios: Careiro Castanho, Itacoatiara, Manacapuru, Maués, Rio Preto da Eva, São Gabriel da Cachoeira e Uarini.

A transmissão do sarampo ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. Os principais sintomas da doença são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido e mal-estar intenso. Em caso de febre, o doente deve esperar este sintoma passar para só então receber a vacina.

Mais Lidas