Connect with us

Manaus, AM,

CULTURA

Vila Vagalume 80 recebe a artista Karen Francis na agenda cultural desta semana

Publicado

em

Karen Francis, artista e compositora, é a atração musical na Casa Criativa Vila Vagalume 80 (Avenida Padre Agostinho Caballero – antiga Rua Sagrado Coração de Jesus – 234, São Raimundo) na programação cultural desta semana. O espaço, que funciona às sextas e domingos, de 17h até 22h, tem funcionado com 50% da capacidade de público e segue todos os protocolos de segurança em prevenção à Covid-19.

Confira: Sexta-feira (23/10)

Para quem estava com saudades de ouvir a bela voz de Karen Francis e suas composições, nesta sexta-feira, 23/10, a cantora e compositora se apresentará na Vila Vagalume, com um show de voz e violão.  Karen Francis tem 20 anos, é artista natural do município de Maués, mas cresceu em Manaus. A cantora, compositora e instrumentista se relaciona com a música desde sua infância e parte de seu processo de musicalização foi influenciado pela musicalidade africana de sua mãe, que é natural de Moçambique, e também por seu pai, que já foi músico e cantor em grupos de pagode. Karen aprendeu a tocar violão aos 9 anos de idade, mas foi aos 11, quando se mudou para Nova Olinda do Norte, que começou a se apresentar em igrejas, escolas e eventos da cidade.

Aos 13 anos começou a compor suas primeiras músicas. Em 2017, voltou para Manaus com sua família, ingressando na Universidade Federal do Amazonas, onde cursa Licenciatura Plena em Música. Em 2018, a artista lançou o EP “Acontecer” que foi produzido na cidade de Blumenau/SC. O trabalho, totalmente autoral que vai do MPB ao POP, foi gravado em uma semana e é composto por cinco faixas que falam sobre dramas amorosos, desejo de libertar a si e liberar o outro.

Para a apresentação desta sexta-feira a artista preparou um repertório com músicas autorais inéditas e interpretações, mesclando músicas da artista caboverdiana Mayra Andrade e nomes da música brasileira como Liniker e Marisa Monte. “Por ser um repertório que eu particularmente gosto muito e me identifico, espero que consiga mais uma vez transmitir o amor e completude que sinto ao fazer música”, declara Karen.

Karen conta que, durante a quarentena, teve que ressignificar e achar outros meios de viabilizar seu trabalho. “É importante lembrar que nosso modo de trabalho foi diretamente afetado para que ocorresse essa mudança. Mudamos porque foi necessário, mas não foi nada fácil”, explica.

“Foi um período doloroso, mas que trouxe descobertas. Fomos obrigadas a lidar com a incerteza e isso diz muito sobre como vamos seguir a partir de agora. Se tratando de criação, dei início ao processo de produção do meu novo trabalho, então pude me organizar e me doar de uma forma mais intensa. Hoje me encontro feliz por estar criando algo tão desejado e tão pessoal. Não vejo a hora de poder compartilhar presencialmente”, acrescenta.

O show de Karen Francis iniciará às 19h30 e tem acesso de R$ 10.

A casa continua adotando os protocolos de segurança com 50% da capacidade de público.

Domingo (25/10)

O projeto Vila Vinil continua a todo vapor e caindo nas graças do público, que tem apoiado o projeto e participado ativamente, colocando seus LPs para tocar e construindo uma playlist coletiva. O projeto, que teve inicio em 2019, continua crescendo e ganhando muitos adeptos.

A seleção dos clássicos fica por conta do artista, garimpeiro e pesquisador de vinil Ramon Marola, que já possui um acervo riquíssimo de músicas inesquecíveis que não fazem mais parte do mercado nacional.

“Os domingos têm se tornado um dia especial, bem nostálgico. São canções que costumávamos ouvir na vitrola, reunidos com a família e amigos. Alguns andavam com os LPs embaixo do braço, procurando um lugar ou um conhecido que tivesse um “aparelho de som” para escutar o vinil. Esse tipo de memória marca nossa vida e é essa visita ao passado que queremos promover em todos que prestigiam esse projeto”, conta Marola.

O projeto Vila Vinil inicia às 17h e tem acesso de R$ 5.

Casa Criativa

A Vila Vagalume 80 existe desde 2016. O espaço, que é administrado desde 2019 pelos artistas Vívian Oliveira, Mauro Lima, Ramon Marola, Victor Felix, Grace Anne, Marcela Paiva e Andreas Dominique, oferece serviços de arte culinária “SlowFood”, artes visuais, música, produção musical, rodas de conversas, oficinas de formação, exposições, plantio, jardinagem, saúde e bem-estar. A casa também aluga o espaço para eventos particulares.

Hoje, em nova sede de frente para a ponte do Rio Negro, a casa desfruta de uma estrutura melhor para oferecer arte e cultura para a comunidade.

O espaço funciona sempre às sextas e domingos, das 17h às 22h, com reservas antecipadas através do celular/whatsapp 98168-0978 ou 99208-2550.

Mais Lidas