Connect with us

Manaus, AM,

AMAZONAS

Governo do Estado inicia cirurgias no período noturno para reduzir internações

Publicado

em

O secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, acompanhou, na noite desta segunda-feira (26/10), no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona centro-sul de Manaus, o início do plano de cirurgias ortopédicas noturnas. Com cirurgias no período entre 19h e 01h, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) espera retirar, em 30 dias, 180 pacientes dos três principais Hospitais e Prontos-Socorros de Manaus, aguardando esse tipo de procedimento.

“Estamos iniciando agora um plano emergencial de desospitalização de pacientes que estão, na nossa rede de emergência, ocupando leitos nos hospitais. Estamos utilizando o período noturno, das 19h às 1h, com a meta mínima de três cirurgias por dia”, disse Marcellus Câmpelo, que esteve acompanhado da equipe técnica da secretaria.

O secretário explicou que o objetivo é realizar, de segunda a sexta-feira, 15 cirurgias somente no Hospital 28 de agosto, ressaltando que a ação aconteceu paralelamente nos HPS’s João Lúcio e Platão Araújo.

As unidades foram reforçadas com recursos humanos, equipamentos e insumos. A SES-AM contratou de forma temporária, pelo período de 30 dias, 85 técnicos de enfermagem para reforçar o quadro das três unidades. Também foram adquiridos materiais, como perfuradores, e houve reforço no abastecimento de órteses, próteses e Materiais Especiais (OPMEs), indispensáveis para a realização dos procedimentos.

O plano faz parte de um conjunto de medidas implementadas pelo Governo do Amazonas com vistas a reorganizar a rede estadual de saúde e aumentar a capacidade operacional das unidades para o enfrentamento da Covid-19 no período sazonal da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).  Com isso, a SES-AM pretende potencializar a resolutividade dos atendimentos que mais exercem pressão sobre os prontos-socorros, reduzindo as hospitalizações e as taxas de ocupação nessas unidades, realizando esses procedimentos em um horário diferenciado, além do que já é rotina do hospital.

“Essa ação decorre da necessidade de termos as nossas redes de emergência e urgência com leitos disponíveis para enfrentar o período sazonal de SRAGs. De novembro a junho, temos o período das Síndromes Respiratórias Agudas Graves e este ano, ainda tem o agravante da Covid-19”, frisou o titular da SES-AM.

Mais Lidas