O governador do Amazonas, Wilson Lima, participou, nesta quinta-feira (28), da Reunião Ordinária do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, no 19° Fórum de Governadores, realizado em São Luís, no Maranhão. Dessa vez foi discutido como será feita a compra coletiva de remédios pelos estados, além de propostas e metas que serão apresentadas na Cúpula Mundial do Clima, em Madrid, na Espanha, entre os dias 2 e 13 de dezembro.

“Nós estamos caminhando em algumas parcerias e alguns entendimentos que são importantíssimos para os governadores da Amazônia que têm problemas e interesses em comum. É assim que nós estamos avançando e há um trabalho de cooperação entre todos esses agentes públicos, esses chefes de Executivo, e nós decidimos, no Fórum de Governadores, hoje, que nós vamos fazer a nossa primeira compra compartilhada, a exemplo do que já acontece com o Consórcio de Governadores do Nordeste”, disse o governador Wilson Lima.

As discussões foram acompanhadas pelos secretários de saúde dos estados. Para Rodrigo Tobias, secretário de saúde do Amazonas, a compra coletiva vai trazer agilidade e economia, além de transparência. Agora, o próximo passo é alinhar a metodologia de compra e as necessidades dos estados.

Wilson Lima explicou que a decisão vai possibilitar a redução de custos no momento da compra. “Isso representa uma economia – a gente tem a expectativa de que isso aconteça – de aproximadamente 30% de produtos que são comuns a todos os estados. E a gente já está começando a construir, junto com as equipes técnicas dos estados esse mecanismo para que isso seja possível, elencando esses itens que são prioritários e que vamos poder comprar no mercado com um preço mais em conta”, afirmou o governador do Amazonas.

Além de Wilson Lima participaram os governadores do Amapá, Waldez Goes, que também é presidente do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal; o governador de Roraima, Antônio Denarium; o governador de Rondônia, Cel. Marcos Rocha; governador do Mato Grosso, Mauro Mendes; governador do Tocantins, Mauro Carlesse; o governador do Pará, Helder Barbalho; e o anfitrião, governador do Maranhão, Flávio Dino.

Comentários

Comentários