Foto: Reprodução

O Vitória Supermercado, localizado nas proximidades da Praça da Matriz, no Centro de Manaus, foi flagrado com uma ligação irregular de água.

Após receber denúncias sobre o suposto furto, a concessionária Águas de Manaus foi até o local na última quarta-feira, 22/05, e após uma inspeção, encontrou um desvio na rede de abastecimento de água tratada do estabelecimento.

A ação foi uma parceria entre a empresa e a Polícia Civil, através da Delegacia Especializada em Combate a Furtos de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS) e da perícia do Instituto de Criminalística do Amazonas.

Supermercado

A água desviada abastecia áreas como açougue, lanchonete e a cozinha do estabelecimento comercial. A equipe da Águas de Manaus realizou testes de pressão, vazão e com reagentes químicos como o flúor, que comprovaram que a água do local era fornecida pela concessionária.

O supermercado não possui poço artesiano ou outro sistema independente de abastecimento. O estabelecimento ainda possui um débito de R$ 180 mil com a Águas de Manaus.

Corte

A ligação irregular foi cortada e o supermercado recebeu uma Notificação de Infração de Ligação de Água (NILA). O gerente do estabelecimento foi conduzido pela Polícia Civil até a DECFS para prestar esclarecimentos.

Posteriormente, o proprietário do local foi notificado pela Polícia a também comparecer a DECFS e a um posto de atendimento da Águas de Manaus para negociar o débito e regularizar a situação do estabelecimento.

Crime de furto

Quem comete esse tipo de irregularidade pode ser enquadrado no Código Penal Brasileiro pelo crime de furto. Segundo o Artigo 155, a punição prevista para esse tipo de crime é de um a quatro anos de prisão, além de multa.

Ao se comprovar a fraude, é feita eliminação da mesma e a normalização da ligação. O proprietário do imóvel, então é encaminhado ao ponto de atendimento da concessionária mais próximo, para que possa renegociar seus débitos.

Parceria

Semanalmente, a Águas de Manaus realiza ações que acontecem em parceria com a Polícia Civil para combater fraudes e o furto de água pela cidade em locais de grande porte.

Estas fiscalizações especiais já conseguiram encontrar irregularidades em centros comerciais, condomínios, postos de gasolina, grandes drogarias, canteiros de obra e até em shoppings. Em 2018, das 90 ações do tipo realizadas pela concessionária, 88 identificaram alguma fraude no fornecimento de água. Para 2019, a meta é realizar pelo menos 150 inspeções nesses locais até o fim do ano.

Fraudes

Os principais tipos de fraudes encontradas pelas equipes nestas operações são: desvio de ramal, hidrômetro fraudado, hidrômetro invertido, religação por conta própria, bomba de sucção, ligação clandestina, fornecimento de água a terceiros e lacre violado. Uma ligação fraudada consome, em média, quatro vezes mais do que o consumo normal registrado por uma ligação hidrometrada regular.

Além da regularização, a principal meta da Águas de Manaus com as fiscalizações é diminuir os índices de perda de água tratada na capital amazonense.

Atualmente, 40% da água produzida pela empresa acaba sendo desperdiçada, principalmente por conta de ligações irregulares. Além de investir em tecnologia e conscientização da população, a concessionária vem intensificando as ações para combater o furto de água pela cidade.

Denuncie

Além das fiscalizações de rotina nas ruas, a concessionária também recebe denúncias de ligações clandestinas em seus canais oficiais de relacionamento com o cliente, através do telefone 0800 092 0195 e na agência virtual, disponível no site www.aguasdemanaus.com.br e no aplicativo Águas APP.

Comentários

Comentários