Foto: Reprodução/Facebook

A ex-repórter da Band Bruna Drews, que denunciou José Luiz Datena por assédio na última sexta-feira, 18/01, está sem trabalhar desde julho e não acredita que vá voltar ao batente tão cedo. Muito menos como jornalista.

Bruna Drews revela que, além de sofrer com crises de pânico e depressão desde 2017, por causa de ameaças que recebia por conta de seu trabalho no Brasil Urgente, o episódio de assédio acabou mudando sua vida.

“Depois do assédio, caí totalmente. Eu pensei: ‘Caramba, estou trabalhando com um cara que não me vê como profissional, mas como um pedaço de carne’”, contou Bruna Drews, em entrevista ao Notícias da TV.

“Eu não consegui trabalhar mais. Comecei a ter ataques de pânico ao entrar em link com ele (Datena). Cortava caminho pra não ter que cruzar com ele. Só aguentei duas semanas, até o dia em que tive um ataque de pânico ao entrar na Band”, conta a jornalista.

Nos três meses seguintes, Bruna Drews sofreu de profunda depressão, até que decidiu mover uma ação contra a Band e Datena.

Afastada do trabalho para tratamento médico, Bruna Drews, ainda funcionária da Band, já decidiu mudar de profissão.

“Não quero mais ser jornalista. Me dói falar isso, mas todo o carinho que tive trabalhando na Record, tive o contrário na Band. Esses quatro anos destruíram minha carreira”, afirma. Com informações d’O povo Online.

Comentários

Comentários