Manaus – O prefeito Arthur Virgílio Neto, acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro, inaugurou nesta sexta-feira, 14/12, as novas instalações do Laboratório de Vigilância Doutor Edivar dos Santos Fernandes, na avenida Tefé, Cachoeirinha, zona Sul de Manaus. Além de ampliar a capacidade de realização de análises, a nova sede possibilitou a implantação do Laboratório de Controle de Qualidade da Malária.

“Esse prédio tem uma ótima estrutura e é uma frente avançada da vigilância sanitária e de exames de malária. A escolha do nome do homenageado é pelo que ele fez como cientista e bioquímico, sua família quase toda seguiu os seus passos, honrados pelos inúmeros serviços prestados à causa da saúde e da atenção primária no Estado e na cidade de Manaus”, destacou o prefeito.

Representando a família do homenageado, que foi o primeiro bioquímico da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), o filho, Mauro Fernandes, que também seguiu os passos do pai, falou sobre a qualidade do laboratório e da alegria de ver o pai homenageado.

O Laboratório de Vigilância é ligado ao Departamento de Rede de Atenção, da Semsa, e objetiva a prestação de coletas e ensaios analíticos de produtos alimentícios e água potável, além de prestar apoio às vigilâncias sanitária, epidemiológica e ambiental realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde e outras instituições públicas, como as secretarias municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e de Educação (Semed).

Fundado em 1987, a estrutura teve início como núcleo de Bromatologia, ligado à Diretoria de Vigilância Sanitária, dentro da estrutura organizacional da Semsa. Em 1988, passou a realizar análises com uma pequena equipe, como ensaios microbiológicos e físico-químicos de alimentos, água e bebidas sujeitos a inspeção sanitária.

O Laboratório de Vigilância já teve sua localização dentro do complexo da Superintendência Federal da Agricultura e, em princípio, realizava as análises para as duas instituições. Com a desativação e transferência desses serviços para os Laboratórios Regionais da Rede Lanara, no final da década de 90, o prédio, as instalações e alguns equipamentos passaram para a responsabilidade do município de Manaus.

Em 1992, foi fortalecido com recursos humanos, equipamentos e materiais para realizar as atividades de análises de alimentos e águas ambientais (balneários, rios, igarapés, etc), no bloqueio da epidemia de cólera em Manaus.

Em 2008, foi cadastrado na Anvisa como Laboratório de Saúde Pública que atua em Vigilância Sanitária, fazendo parte, como Laboratório Municipal do Sistema de Laboratório (Sislab), do Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2012, iniciou a implantação da Gestão da Qualidade.

Comentários

Comentários