Parintins – A pouco mais de cinco meses do 54° Festival Folclórico de Parintins, os bumbás Garantido e Caprichoso já travam duelo nos bastidores. Os últimos meses do ano passado e os primeiros dias de 2019 foram marcados por polêmicos e surpreendentes troca-trocas nos times estratégicos – comissão e conselho de arte, respectivamente.

Após ver a galera encarnada dividida diante das críticas do compositor Mencius Melo, a diretoria do Boi Garantido parece ter acolhido dois tópicos cruciais do ‘textão’ que circulou nas redes sociais e foi assunto da última semana: regulamento e comissão julgadora do Festival. Para o crítico compositor, ambos concorrem para uma possível nova derrota do boi da Baixa de São José – a terceira consecutiva, algo que não acontece há mais de vinte anos.

O Boi Garantido protocolou na terça-feira (15), em documento direcionado ao prefeito de Parintins Frank Luiz da Cunha Garcia, a destituição da atual Comissão do Festival Folclórico 2019. Uma reunião para a constituição de uma nova comissão também foi pedida. 

O documento, assinado pelo presidente Fábio Cardoso, afirma que o objetivo é a busca da “isonomia do processo de escolha de jurados e julgamento do festival, primando por sua credibilidade”. O bumbá vermelho e branco solicita melhor definição de metodologia e critérios de escolha dos jurados e Formato da comissão julgadora. Também no ofício direcionado ao prefeito de Parintins, há a solicitação para que aconteça a reunião no prazo de 20 dias.

Segundo Fábio Cardoso o Festival de Parintins tem passado por mudanças importantes e é fundamental que a Comissão do Festival tenha isonomia comprovada com membros sem vínculo com alguma das agremiações envolvidas na festa. “Não é interessante para a confiabilidade do evento, para a credibilidade do Festival, que pessoas historicamente ligadas ao contrário ou ao Garantido estejam nesta Comissão”, destacou.

Caprichoso não discute regulamento vigente

O Boi Caprichoso, por meio de sua diretoria, afirmou que, enquanto o Regulamento do Festival Folclórico de Parintins estiver em vigor, não entrará no mérito da discussão com o ‘contrário’ sobre mudanças. O atual regulamento, válido por cinco anos, foi assinado em sessão pública pela diretoria dos bumbás – à época, Adelson Albuquerque era o presidente do Garantido e Fábio Cardoso era o vice.

O Caprichoso só discutirá o regulamento após o término da validade do documento. “Enquanto o contrário tenta justificar suas derrotas atribuindo-as a questões de regulamento, o Caprichoso está focado em conquistar o tricampeonato com um grandioso espetáculo, digno de um boi vencedor”, afirmam os mandatários azuis Babá Tupinambá e Jender Lobato. “O Caprichoso não vai cair na tentativa de denegrir a imagem do Festival de agremiação que não tem boi para ganhar na arena e tenta vencer no tapetão”, finalizaram.

Fonte: Folha Parintins

Comentários

Comentários