MANAUS – Pais com olhares cheios de esperança e filhos agitados, com olhos cheios de curiosidade. Foi assim o primeiro dia de cinoterapia realizado na Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), na manhã desta terça-feira (16/7). Gritos de euforia e choro das crianças e latidos dos ‘cãoterapeutas’, tudo dava vida aos corredores da secretaria.

A assistente social Dalvanira Mar é avó do Nicolas. O menino de 3 anos é autista e tem dificuldades em se relacionar com outras crianças. “Nossa família ressignifica as coisas a cada descoberta dele, e vir para cá é a oportunidade que tivemos de fazer com que ele, aos poucos, socialize com os coleguinhas. Na aula inaugural já foi uma surpresa vê-lo brincar, sentadinho, com peças de encaixe. A expectativa é que tudo dele melhore cada vez mais”, afirmou ela.

Enquanto as crianças participavam da cinoterapia, os pais participavam de uma roda de conversa guiada pela psicóloga do projeto, Maria Simone. “É uma espécie de ‘quebra-gelo’ para que conheçamos um ao outros e que haja a troca, a partilha de experiências em relação às suas vivências com as deficiências que tratamos na cinoterapia”, explicou a profissional, destacando que cada semana será abordado um tema nas discussões.

Metodologia com cães – A cinoterapia é realizada em parceria com o Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM) e está atendendo 40 crianças e adolescentes com autismo, down e/ou paralisia cerebral, ajudando-as no estímulo sensorial – motor e cognitivo.

Lista de espera – Com o número atingido para o início da primeira turma, a Seped faz agora um cadastro para a lista de espera. As pessoas que queiram fazer parte do projeto devem fazer o cadastro na sede da Secretaria, localizada na rua Salvador, 456, bairro Adrianópolis, em horário comercial. Além da documentação pessoal, é necessário apresentar comprovante de residência e laudo médico.

Comentários

Comentários