Nos primeiros meses de gestão do Boi Caprichoso, o presidente Jender Lobato e o vice-presidente Karú Carvalho resolveram problemas estruturais do bumbá, em Parintins, para oferecer melhores condições de trabalho aos colaboradores e qualificar o atendimento ao público. A nova diretoria já reformou as instalações do auditório e prossegue as obras  no escritório central dando funcionalidade para vários setores do boi.

Tudo isso é resultado de um planejamento administrativo. “Não são reformas luxuosas, mas, sim, práticas. O escritório recebe muitas pessoas de Parintins, do Brasil, a imprensa nacional, internacional e autoridades. Para isso, a gente precisa receber todos de forma digna. Já reformamos o Auditório Norma Simões Silva para pararmos de alugar outros espaços e fazermos aqui nossas reuniões”, destaca Jender.

Adequações no ambiente curral Zeca Xibelão são anunciadas pelo presidente para a temporada 2020 em preparação ao 55º Festival Folclórico de Parintins. “Vamos fazer uma grande reforma, necessária, com construção de banheiros com espaços para pessoas com deficiência, com rampas de acessibilidade. É uma exigência da Lei de Incentivo à Cultura e nós somos atendidos por esses recursos”, enfatiza.

Uma das primeiras reformas planejadas pela nova gestão do Boi Caprichoso, desde o mês de setembro de 2019, são as melhorias nas instalações elétricas e hidráulicas nos galpões para os artistas, conforme as recomendações do Ministério Público do Trabalho (MPT). “Nós pegamos uma multa do MPT de R$ 1,6 milhões no galpão, porque a gente não tem condição adequada para os nossos colaboradores e artistas”, explica Jender.

As reformas são prioritárias para a humanização dos ambientes do bumbá. “O artista precisa ter um local, onde possa trabalhar, guardar os materiais e esconder a maquete das alegorias. Isso tudo não tem, hoje, mas vamos fazer. Não vamos conseguir resolver, agora, infelizmente, o problema da cobertura do galpão externo. Nosso grande sonho é construir em alvenaria o galpão de madeira, chamado Arca de Noé”, pontua Jender.

Comentários

Comentários