Páscoa é sinônimo de ovos de chocolate, mas não é bem assim que pensa a Secretaria Municipal de Educação (SME) de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Por lá, o presente das crianças foi mais saudável: todas ganharam kits com cenouras e uma receita de bolo. Contudo, os pais parecem não ter curtido a ideia, e criticaram o brinde nas redes sociais.

“Obrigado, senhor prefeito Washington Reis, de Duque de Caxias, pelo ótimo presente que o senhor deu para nossas crianças que estudam na Escola Municipal Anton Dwovsak. Que o senhor seja afortunado por ter abençoado nossas crianças pelas três cenouras murchas para fazermos bolo de cenoura”, alfinetou um familiar de um dos alunos.

Outra moradora foi mais incisiva. “Olha o que a minha prima ganhou no colégio. Enquanto em outros colégios as crianças estão ganhando bombom, ovinhos de Páscoa, ela simplesmente ganhou cenoura do prefeito. Ela disse que a professora entregou dizendo que o prefeito que pediu para entregar e que era para eles fazerem bolo de cenoura em casa para comer. Minha prima virou coelha agora?”, reclamou.

O projeto foi detalhado pela coordenadora de alimentação escolar, da SME, Ana Lúcia de Almeida, em texto enviado aos diretores da rede de ensino. “Prezado diretor. Cumprimentando-o, encaminhamos para que seja implementado nas unidades escolares o projeto ‘Páscoa com alimentação saudável’, em que cada aluno deverá receber, simbolizando a Páscoa, um kit de cenoura acompanhado de uma receita de bolo (anexo) para ser confeccionado pelas famílias”, diz.

Após a confusão, a prefeitura de Duque de Caxias soltou uma nota na qual disse ter procurado os responsáveis pela ideia. A secretaria afirmou que, por um erro no pedido de cenouras, decidiu dar raízes aos alunos, a fim de evitar desperdícios.

“A prefeitura ressalta que não compactua com desperdício, nem tolera o gasto desordenado e irresponsável de dinheiro público. Em nome do prefeito, Washington Reis, a prefeitura lamenta e pede desculpas ao povo de Duque de Caxias, em especial aos nossos 80 mil estudantes e suas famílias”, diz em nota. As informações são do Extra.

 

Comentários

Comentários