A madrugada deste sábado, 27/01, foi marcada por um massacre que deixou, ao menos, 14 mortos (oito mulheres e seis homens) e seis feridos em uma chacina que aconteceu no bairro Cajazeiras, em Fortaleza. Membros da facção Comando  Vermelho (CV) participavam de uma festa no “Forró do Gago”, próximo à BR-116, quando criminosos armados da facção rival Guardiões do Estado (GDE) invadiram o local e dispararam vários tiros.

Facção assume autoria de Chacina das Cajazeiras; Facção rival promete revanche; assista

Fotos da chacina compartilhadas em redes sociais mostram cadáveres no local da festa, a maioria de mulheres. Pessoas que foram atingidas não tinham nenhum envolvimento com o crime organizado.

De acordo com pessoas que moram nas proximidades do “Forró do Gago”, os disparos teriam começado por volta de meia noite e meia e teriam durado 30 minutos. Uma mulher, que preferiu não se identificar, relatou que, pelo menos quatro amigos foram mortos durante a chacina. De acordo com ela, nenhum era criminoso. Ela ainda chegou a abrigar algumas pessoas que fugiam dos disparos. Com o desespero, algumas pessoas fugiram pelos telhados das casas.

Um carro de modelo Golf foi incendiado atrás do IPPOO, no Itaperi. Há suspeitas de que teria sido usado no crime. Em contato com a Delegacia de Homicídios, que está cuidando do caso, a reportagem foi informada que a equipe ainda não retornou, pois, além desta chacina, ainda apura outros 3 casos diferentes de homicídios na madrugada de Fortaleza e da Região Metropolitana.

O ataque criminoso foi reivindicado pela facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). A região onde acontecia a festa era dominada pela organização criminosa Comando Vermelho (CV). Os dois grupos travam uma batalha desde o ano passado, em todo o Estado, que resultou no aumento de mais de 50% no número de homicídios.

Comentários

Comentários