Manaus – Desesperada, a ex-primeira-dama do Amazonas, Ediliene Oliveira, esteve na empresa ‘Para Guardar’ localizada na avenida Torquato Tapajós, para arrombar boxe com provas um dia antes, 23/12, da Polícia Federal fazer busca e apreensão na Operação Estado de Emergência. 

As informações são do relatório enviado ao delegado federal Alexandre Teixeira. Edilene contou com a ajuda de dois parentes, que não foram identificados, quando foi até a sede da empresa para solicitar o arrombamento dos boxes 1.106 e 1.108, já que as chaves estavam em posse da Polícia Federal.

Funcionários da Para Guardar afirmaram que a ex-primeira-dama estava muito nervosa e chorava. Nas imagens, é possível ver um dos parentes carregando uma caixa no ombro. 

A Polícia Federal foi informada no 24/12 sobre o arrombamento dos boxes quando cumpria mandado de busca e apreensão. 

Comentários

Comentários