Connect with us
               

Manaus, AM,

CORONAVÍRUS

Editorial: Manaus e os desafios do cotidiano em meio à crise de coronavírus

Publicado

em

Manaus – Já se passaram sete dias desde que Manaus entrou quarentena, e as coisas estão indo de mal a pior. Mesmo com o decreto do governador do Amazonas de proibir o funcionamento de bares e restaurantes por alguns dias em grande parte dos municípios do Estado, parece que a população de Manaus não consegue entender a gravidade do problema.

Como em qualquer filme onde o ‘fim dos tempos’ é retratado, por aqui não seria diferente. A busca por recursos em mercados e estabelecimentos é muito alta, e com isso, a oferta de produtos acaba não suprindo a e enorme demanda de pessoas, fazendo com que os preços se elevem de maneira absurda.

No Estado do Amazonas, vimos a Covid-19 triplicar em número de casos confirmados em menos de uma semana. Parece que toda vez que ligamos a televisão, ou acessamos as redes sociais para nos informar sobre o que realmente está acontecendo, ficamos ainda mais tristes e aterrorizados com as notícias da grande mídia.

Como já era de se esperar, o índice de roubos em farmácias e até mesmo unidades hospitalares vem crescendo gradativamente, o que acaba prejudicando o trabalho dos profissionais da saúde que lutam para manter a ordem mediante a todo esse caos.

E se não bastasse o grande impacto na economia local devido ao coronavírus, pessoas de má índole propagam ‘fake news’ sobre o combate da doença. Se aproveitando da ingenuidade e da ignorância da grande massa, e acima de tudo atrapalhando o trabalho dos órgãos de saúde.

Mesmo com todas a informações sobre a gravidade da situação, parece que o manauara não consegue entender, não consegue ficar em casa. A própria OMS (Organização Mundial da Saúde), que é o principal órgão responsável por estudos sobre a doença, orienta a toda população global para que fiquem em casa, isso porque quase todos os países do mundo já foram infectados pela doença. Mas a pergunta é: Porque em Manaus é diferente? Será que medidas extremas deverão ser adotadas?

Um dos maiores grupos de comunicação do Brasil informou que facções criminosas e milícias estão impondo toques de recolher para moradores do Estado do Rio de Janeiro, e quem não cumprir as ordens será punido de maneira severa. Isso prova que o brasileiro só consegue entender as coisas através do medo e da opressão. Após o recado do crime organizado, o número de pessoas circulando pelas ruas cariocas diminuiu significativamente.

E como segue aquele ditado ‘isso aqui não tem como piorar’, a natureza age de maneira feroz. Uma forte chuva caiu na cidade de Manaus, trazendo alagações em principais pontos da cidade, deslizamentos e casas destruídas. Tudo isso acontecendo em meio a uma pandemia que se iniciou no final do ano de 2019, na segunda maior potência econômica do mundo, a China.

Mais Lidas