Coari – Treze dos dezessete vereadores presentes na sessão realizada na Câmara Municipal de Coari (CMC), arquivaram nesta quarta-feira (9), o pedido de cassação do prefeito de Coari (distante 363 quilômetros de Manaus), Adail Filho (PP).  O político é suspeito de montar um esquema de corrupção que desviou, pelo menos, R$ 100 milhões em apenas dois anos de gestão como prefeito de Coari.

Na votação somente três vereadores votaram a favor pelo pedido de cassação do prefeito: Ewerton Medeiros (DEM), Samuel Castro (PSL) e Adeva Cordovil (PTB).

Durante a operação Patrinus, foram realizadas quatro prisões temporárias por suspeitos de envolvimento em esquema de desvio de dinheiro público em Coari. Entre os detidos está o prefeito do município, Adail Filho (PP). A deputada estadual Mayara Pinheiro (PP), irmã de Adail Filho, também é investigada na ação. Os dois são filhos de Adail Pinheiro acusado de comandar uma rede de pedofilia.

Segundo o MP, o prefeito também arrecadava propina fraudando licitações. Os valores envolvem fraudes a licitações, dispensas indevidas de licitações e contratos superfaturados, dos quais serão aferidos os valores efetivamente desviados.

Comentários

Comentários