MANAUS – O Amazonas apresentou saldo positivo no mercado de trabalho formal no mês de novembro. Entre admissões e demissões, foram criados 1.589 empregos, o melhor desempenho para o mês desde 2014. O resultado também representa um aumento de 144% em relação a outubro deste ano e de 451% em relação a novembro de 2018, quando foram criadas apenas 288 vagas. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia.

Em novembro, seguindo a tendência nacional, o setor comercial foi o que apresentou o melhor resultado, respondendo pela criação de 1.560 novos postos no mercado formal do estado, seguido pelo setor da agropecuária, com 44 postos, e pela construção civil, com 27. No acumulado de janeiro a novembro de 2019, o saldo foi de 14.897 empregos em todos os setores da economia.

Na análise da secretária executiva de Trabalho e Empreendedorismo da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Neila Azrak, o aumento significativo no número de postos de trabalho no comércio em novembro se deve às festas de fim de ano e ao recebimento do 13º salário. “Isso acaba incentivando o consumo e obrigando os empresários a contratarem mais pessoal”, avaliou.

Segundo ela, o desempenho do Sistema Nacional de Emprego no Amazonas (Sine-AM) no mês passado também foi positivo. “Ao todo tivemos 15.900 atendimentos, com 1.300 pessoas encaminhadas ao mercado de trabalho e 791 vagas captadas. O trabalho tem sido extenso, atendendo às comunidades e municípios com serviços de emissão da carteira de trabalho, cadastro e seguro desemprego”, completou.

Neila Azrak destacou ainda o empenho da equipe da secretaria e do Sine-AM na busca por mais oportunidades para a população. “O Governo é o nosso maior parceiro, quando nos incentiva e nos dá subsídios para captarmos vagas, podendo assim encaminhar e intermediar novas vagas, gerando mais emprego e renda para o estado. Temos uma equipe de excelência”.

Comentários

Comentários