Foto: Reprodução

Dez dias após ser atacado com um facada durante ato de campanha em Juiz de Fora, em Minas Gerais, o candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, falou pela primeira vez em uma transmissão ao vivo pela internet neste domingo. No vídeo de 20 minutos, transmitido de dentro da unidade de terapia semi-intensiva do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, Bolsonaro, visivelmente abatido, mirou suas críticas ao PT e ao ex-presidente Lula.

— O que está em jogo neste momento é o futuro de todos, até de você que apoia o PT. Você é um ser humano também. Vejo muito petista mudando de lado. Isso no Brasil é o jogo do poder, é o domínio de uma nação — disse.

Bolsonaro falou ainda que Lula, que está preso em Curitiba (PR), não tentou uma fuga porque teria um plano B.

— Se coloquem no lugar do presidiário que está lá em Curitiba, com toda a sua popularidade, toda a sua possível riqueza, com todo seu tráfego junto às ditaduras do mundo inteiro, que se auto apoiam, especialmente em Cuba, você aceitaria passivamente, bovinamente ir para a cadeia? Você não tentaria uma fuga? Se você não tentou fugir, obviamente, é porque você tem um plano B.

Bolsonaro disse ainda que deve estar com casa em uma semana e passará a fazer transmissões pela internet durante o horário eleitoral.

O candidato do PSL comentou as recentes pesquisas em que ele perderia para seus adversários em um eventual segundo turno.

— A narrativa agora é que eu perderia para qualquer um no segundo turno. Não é perder no voto, é perder na fraude. Então, essa possibilidade de fraude no segundo turno, talvez no primeiro, é concreta.

Bolsonaro falou ainda do projeto do voto impresso, apresentado por ele, e barrado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Ele atacou a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

— É lamentável porque a frase de maior força na argumentação da senhora Raquel Dodge é que a impressão do voto comprometia a segurança das eleições. Pelo amor de Deus, não temos qualquer garantia nas eleições.

O presidenciável também se dirigiu à imprensa e disse que ninguém mais do que ele tem consideração pelos jornalistas, enquanto que o PT prega o controle social da mídia.

— O PT vai buscar, sim, o controle social da mídia, e vocês vão perder a liberdade, se bem que nem todos têm hoje em dia, mas quem tem vai perder.

APOIADORES NA PORTA DO HOSPITAL

Durante a transmissão ao vivo, duas camisas amarelas foram balançadas das janelas do hospital para um grupo de apoiadores, que a partir das 15h, se reuniu dentro de um estacionamento que dá visão a um dos prédios do Einstein, onde instalaram um boneco inflável do candidato e estenderam uma bandeira do Brasil. Os manifestantes cantaram o hino nacional e fizeram uma oração do Pai Nosso.

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à presidência, tem rejeição de 49% entre as mulheres, segundo o instituto Datafolha, o Grupo ‘Mulheres unidas contra Bolsonaro’ é restaurado pelo Facebook após ficar fora do ar.

Em Angra dos Reis, briga de facções do tráfico preocupa juízes Guerra de facções e até pistolagem ameaçam juízes eleitorais pelo país

O plenário da Câmara dos Deputados, políticos profissionais ficam com 67% das verbas do fundo eleitoral

Embora os militantes acenassem para a janela e houvesse pedidos para que eles posassem simulando o porte de armas com as mãos para que uma foto fosse feita do alto do prédio, não houve confirmação que Bolsonaro pôde vê-los. A equipe de segurança da campanha e do hospital afirmou que não pode dar a localização do candidato por questão de segurança.

— Evitamos mostrar o andar que estamos, mas estamos de olhos, vimos vocês fazendo o sinal da arminha — disse o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável.

Bolsonaro, que neste domingo deixou a UTI, avisou por meio de suas redes sociais cerca de uma hora antes do início da transmissão, que recebera a autorização da equipe médica para fazer o vídeo. Mais cedo, ele já havia gravado imagens caminhando, com ajuda de um andador e enfermeiros, dentro do hospital.

O boletim médico divulgado neste domingo informou que Bolsonaro “prossegue com boa evolução clínica, sem febre e exames laboratoriais estáveis, recebendo nutrição por via parenteral (endovenosa) exclusiva, medidas de prevenção de trombose venosa, fisioterapia respiratória e motora.”

Fonte: Extra

Comentários

Comentários