Foto: Reprodução

A Polícia Civil prendeu dois jovens, de 23 e 19 anos, suspeitos de espancar e matar o próprio filho, de três meses, em Andradas, no Sul de Minas Gerais.

O bebê morreu na última quarta-feira, 27/03, após dar entrada na Santa Casa de Misericórdia com traumatismo craniano.

A mãe da bebê contou, em depoimento, que as agressões foram praticadas pelo companheiro. “Ela disse que o filho foi arremessado no sofá, que levou vários tapas no rosto e que ainda recebeu joelhadas pelo corpo”.

Antes de serem presos, os pais do bebê lamentaram a morte nas redes sociais. “Gente estou aqui para anunciar uma perda inestimável. Com apenas 3 meses de vida perdi meu filho que faleceu com uma parada cardíaca”, postou o pai. “Hoje o dia amanheceu muito triste. Acabei de perder meu filho”, escreveu a mãe.

Jerte estou aqui para anunciar uma perda inestimável eu minha esposa estamos muito triste hoje com apenas 3 meses de…

Posted by Alexandre Montanholi on Wednesday, March 27, 2019

O motivo para o ataque de fúria do pai se deu, conforme contou a mãe, pois o homem estava “estressado e impaciente com o choro” do filho. “As agressões aconteceram entre às 19h e 22h, durando assim aproximadamente três horas”. O pai do menino negou a versão apresentada pela companheira.

Ao ver que o filho estava sem os sinais vitais, a mãe chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e ele foi levado ao hospital. “Durante o trajeto, a equipe tentou reanimar o bebê, o mesmo aconteceu na Santa Casa, porém a criança não resistiu”, contou o delegado.

Hoje o amanheceu muito triste acabei de perdeu meu filho 💔😭

Posted by Ana Carolina Montanholi on Wednesday, March 27, 2019

A Polícia Militar (PM) foi acionada pelos profissionais da unidade devido às lesões apresentadas no corpo da vítima e que foram confirmadas pela necrópsia. O Instituto Médico Legal (IML) disse que o bebê morreu de traumatismo craniano.

Tristeza em Andradas

Em Santo Antônio do Jardim (SP), cidade próxima de Andradas, o corpo foi sepultado na quinta-feira, 28/03. Em Andradas e região o clima é de consternação e tristeza, como conta o delegado. “Aqui é uma cidade de somente 40 mil habitantes e todos nós estamos consternados. O que ocorreu foi um crime macabro”, disse o delegado.

Em 10 dias o inquérito deve ser finalizado e “em princípio os pais da vítima responderão por homicídio qualificado praticado em coautoria”, conforme explicou o delegado. A pena mínima é de 12 anos de prisão e a máxima de 30. Eles estão no Presídio de Andradas.

Buscas foram feitas na casa do casal e por lá a corporação encontrou fraldas com manchas parecidas com sangue e o material foi encaminhado para a perícia que determinará se de fato é sangue humano.

As informações são do BHAZ


Comentários

Comentários