Manaus|AM – Familiares de Ricardo Chuansky de Souza Monteiro, de 23 anos, morto com pelo menos dois tiros na Rua Aurélio Buarque, bairro Alvorada, zona centro-oeste da capital, acusam policiais militares de assassinato. O fato ocorreu por volta das 17h30 de segunda-feira, 23/07. No local, nenhum dos militares quis comentar o caso.

Veja o vídeo feito por populares:

Populares relataram que um grupo de pessoas estavam na via, quando uma viatura policial se aproximou e efetuou diversos disparos. O grupo correu para uma área de mata, próximo a um campo de futebol, mas foi interceptado pelos militares.

Na ocasião, Ricardo levou um tiro nas costa e outro no braço, e não resistiu. Outros dois homens, que não tiveram a identidade divulgada, também ficaram feridos. Eles foram encaminhados para o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto.

Mário Carlos de Souza Monteiro, contou que seu irmão era um pai de família com uma filha para criar, sem antecedentes criminais, trabalhava como ajudante de pedreiro e estava indo jogar bola, como costumava fazer todos os dias. “Ricardo ia passando pra ir pro campo, quando percebeu que estavam atirando e correu junto com outros meninos que estavam na rua”, contou Mário.

Segundo ele, testemunhas contam que o jovem teria sido levado por PMs para uma área da mata, onde teria sido executado.

Mário denunciou, ainda, que o policiais tentaram ‘forjar’ a cena do crime, colocando uma arma na mão de Ricardo. “Eles colocaram a arma na mão esquerda, mas meu irmão não é canhoto”, acrescentou.

Um reforço policial foi enviado ao local para conter os moradores, que estavam revoltados com a ação. 

O Amazonas News solicitou uma nota oficial à assessoria de imprensa da Polícia Militar do Amazonas sobre o caso a acusação contra militares envolvidos no crime, mas não recebeu resposta. Assim que a nota for encaminhada, a matéria será atualizada.

Comentários

Comentários