Foto divulgação/Manauscult

De 29 de dezembro a 1º de janeiro de 2018, ocorrerá o Festival Afro-Amazônico de Yemanjá 2017 que tem como proposta reunir povos e comunidades tradicionais de Matriz Africana para a realização de manifestações e celebrações culturais e religiosas. Assim como nos últimos dois anos, os povos terão um espaço exclusivo na Praia da Ponta Negra, zona Oeste, para seus ritos.

O festival é organizado pela Articulação Amazônica dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (Aratrama) e realizado pela Associação de Desenvolvimento Sociocultural Toy Badé, com apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult). 

Nesta edição, as atividades iniciarão às 14h do dia 29/12, com o Encontro dos Movimentos de Negritude. Cultura, Meio Ambiente, Saúde e Direitos Humanos da população negra do Amazonas. O encontro será na tenda da Coordenação do Festival Afro Amazônico de Yemanjá (Próximo ao Clube de Remo).

De acordo com o coordenador geral do festival, Alberto Jorge, a Celebração da Paz Liturgia inter-religiosa pela promoção do respeito à diversidade religiosa e sacralidade acontecerá às 18h, no palco, com a participação de representantes de diversos credos, religiosidade e sacralidades. A programação seguirá até às 23h com shows das baterias de escolas de samba.

Já nos dias 30 e 31, poderão ser realizadas as oferendas e celebrações dos terreiros de Manaus, durante 24h. Alberto Jorge ressaltou que durante os três dias do Festival Afro Amazônico de Yemanjá serão desenvolvidas ações de conscientização sobre conservação e preservação do Meio Ambiente, Direitos Humanos, Saúde Integral da População Negra, Prevenção às IST/AIDS (com distribuição de preservativos) e a distribuição gratuita das cartilhas Aku Abo Espaço Sagrado – Educação Ambiental para religiões afro-brasileiras, Defesa da Liberdade de Crença e Contra o Ódio Religioso.

Comentários

Comentários