Foto: Reprodução

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), empregou uma mulher de 70 anos que negou ter trabalhado para ele. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. De acordo com o veículo, Nadir Barbosa Goes tinha uma remuneração de R$ 4.271 até o fim do ano passado, mas confirmou nunca ter desempenhado função no gabinete.

Nadir é irmã do atual assessor de Carlos Bolsonaro, o militar Edir Barbosa Goes. Além dela, a esposa de Edir, Neula Carvalho Goes, também foi exonerada no início deste ano, segundo o jornal, após a posse do presidente.

A mulher de 70 anos mora em Magé e, de acordo com uma parente de Nadir, não costuma ir à capital, onde fica a Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Procurado pela reportagem, o chefe de gabinete do vereador, Jorge Luiz, desmentiu a versão de que Nadir recebesse salário sem trabalhar para o vereador. Ele informou que tanto ela quanto Neula atuavam em um núcleo que entregava mala direta para a base eleitoral do filho do presidente e ouvia as principais reclamações da comunidade.

Esse grupo seria comandado pelo militar Edir. No entanto, atuava em Campo Grande, distante cerca de 130 km de Magé, onde mora Nadir.

O jornal procurou Edir, que foi encontrado em casa em uma segunda-feira à tarde e negou qualquer irregularidade na contratação das funcionárias. Ele disse apenas que não era obrigado a trabalhar todos os dias no gabinete.

Comentários

Comentários