Foto: Divulgação

O governador do Amazonas, Wilson Lima, acompanhou o Dia D de Vacinação contra a gripe H1N1, neste sábado, 30/03, em Rio Preto da Eva, onde cumpriu agenda de inaugurações. Ao lado do prefeito Anderson Souza e do secretário estadual de saúde, Rodrigo Tobias, o governador também participou da inauguração da Unidade Básica de Saúde Edinaide Lopes, do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Hilda Siqueira Pinto e do Departamento de Vigilância em Saúde municipal.

A UBS inaugurada é uma das oito unidades no município a oferecer a vacina para o público alvo da campanha que foi antecipada para todo o estado. O governador fez um apelo aos municípios, que são responsáveis pela vacinação, para que intensifiquem a campanha a fim de se alcançar o público alvo de um milhão de pessoas o quanto antes. Ele citou o trabalho que vem sendo feito na capital onde mais de 60% da meta tinha sido alcançada até a sexta-feira, 29/03.

“Na capital, já atingimos 60% da meta e no interior, a gente também está fazendo esse reforço no sábado, solicitando aos gestores municipais que nos ajudem para que todas as pessoas que fazem parte do grupo prioritário sejam vacinadas”.

Estão no grupo prioritário, crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, trabalhadores da saúde e professores das redes pública e privada, indígenas, idosos com mais de 60 anos, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e as portadoras de outras condições clínicas especiais como doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica. A estimativa populacional para a campanha de vacinação contra a Influenza no Amazonas é de 1.103.723 pessoas que fazem parte do público-alvo definido pelo Ministério da Saúde. A meta da campanha é vacinar, no mínimo, 90% desse público.

De acordo com o secretário estadual de saúde, Rodrigo Tobias, em todo o estado, foram aplicadas, até a manhã de sábado (30/3), cerca de 340 mil doses de vacina. Ainda segundo ele, 45 municípios, incluindo Manaus, realizaram Dia D de Vacinação. “O Dia D é importante porque é o dia de mobilização no qual a gente consegue chamar um número grande de pessoas para se vacinar, mas a campanha continua na capital e no interior até que a meta seja alcançada”.

Corpo a corpo – Ao longo de todo o sábado, a secretária executiva da capital, da Susam, Dayana Mejia, visitou as unidades da rede estadual que participaram do Dia D, acompanhando o trabalho e orientando no acolhimento da população.

“A população respondeu bem ao chamado da ação, mas sem grandes aglomerações, até porque as unidades já vêm disponibilizando a vacina ao longo de toda a semana. Nossas equipes estão bem empenhadas no trabalho e atuando em rede, com uma unidade apoiando a outra”, declarou Dayana.

A secretária esteve nos 12 Centros de Atenção Integral à Criança (Caic). Além dos unidades infantis, a rede estadual oferta vacina nos Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimi). A dona de casa Francineide Rodrigues, de 38, foi a primeira a levar a filha de 5 anos para vacinar, no Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) Dr. Rubim Sá. Para ela, o momento representou um alívio. “A gente estava preocupada por causa dessa gripe. Então agora ficamos aliviados com ela vacinada”, disse Francineide. Desde que a vacina chegou em Manaus, a unidade foi abastecida com 900 doses.

No Caic José Carlos Mestrinho, no bairro Alvorada 2, zona centro-oeste, foi a vez da aposentada Valda Ferreira também se imunizar. “Vim cedo, porque a gente não pode perder tempo”, disse a aposentada. A unidade está abastecida com 1.900 doses desde o início da vacinação.

Número de casos – A 15ª edição do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), atualizada nesta sexta-feira (29/3), registrou 908 casos notificados, sendo 119 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 163 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

Nesta edição, passou para 32 o número de óbitos registrados por H1N1 (25 em Manaus, permanecem sem alteração no interior, sendo os três em Manacapuru, e Parintins, Itacoatiara, Japurá e Urucurituba com um caso cada). Em relação ao vírus sincicial, não houve alteração, continuando os 13 óbitos divulgados no dia 22 de março, sendo 11 na capital e um de Borba. Além de um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3, outro foi registrado em Manacapuru pelo vírus Metapneumovírus.

A diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, que também participou da programação do Dia D em Rio Preto da Eva, explica que o perigo não passou, por isso precisamos sensibilizar a população mais vulnerável para participar da campanha.

Comentários

Comentários