Connect with us
               

Manaus, AM,

MANAUS

Irmãs Lins pedem R$100 mil de indenização a Leandro Hassum por serem chamadas de ‘burras’

Publicado

em

As irmãs gêmeas Gabrielle e Isabelle Lins se envolveram uma nova polêmica no âmbito judicial. Elas processaram o humorista Leandro Hassum, da TV Globo, por chamar as médicas de “burras” em rede nacional.

Elas alegaram danos morais e pediram uma indenização no valor de R$ 100 mil. Segundo as irmãs, a declaração feita por Leandro Hassum “não passa de percepções equivocadas e sem embasamento”.

O fato aconteceu no dia 22 de janeiro durante o programa Encontro, da Fátima Bernardes. Na ocasião, eles fizeram duras críticas às irmãs, que são investigadas por “furarem a filha” da vacinação contra a Covid-19 em Manaus.

Fátima perguntou de Leandro a sensação do artista quando vê situações desse tipo. Ele responde: “Quando posta eu já acho que é burra. Na boa, se quer fazer besteira, por que posta?”, disse o humorista.

Leandro Hassum tem até o dia 18 de março para se manifestar sobre o processo junto de seu advogado.

Exoneração

As irmãs Lins foram exoneradas de suas respectivas funções no dia 12 de fevereiro, com consta no Diário Oficial Municipal (DOM). No entanto, elas saíram dos cargos após receberem a segunda dose da vacina contra a Covid-19, mesmo proibidas pela Justiça.

Elas tiveram prioridade na fila da vacinação por estarem atuando como médicas após nomeação na prefeitura e se tornaram alvo de investigação do Ministério Público do Amazonas (MPAM).

A investigação seguiu a linha em base do pouco tempo de contratação das médicos pelo gabinete na prefeitura, a frente de outros profissionais da área de saúde, considerando que alguns ainda nem tomaram a primeira dose do imunizante e estão há muito mais tempo à frente no atendimento de combate contra a Covid-19.

Confira o vídeo:

 

Créditos: Portal Tucumã

Mais Lidas