Pessoas próximas a José Melo relatam que o ex-governador está com medo de morrer na prisão. Isso porque ele informou que recebeu diversas ameaças de traficantes na cadeia que planejavam um ataque contra ele.

A Polícia Federal divulgou nota na manhã desta terça-feira (02/01) dando a informação que Melo ficará preso na carceragem da Superintendência da Polícia Federal do Amazonas, no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus. 

A nota também informa que os quatro ex-secretários do governo dele serão transferido para um presídio estadual.

As ameaças de morte que Melo recebeu, podem ser o motivo pelo qual levou a juíza federal Jaiza Maria Pinto Fraxe ter decidido mantê-lo preso na Superintendência da Polícia Federal do Amazonas.

A operação batizada de Estado de Emergência, a Polícia Federal no Amazonas prendeu no dia 21 de dezembro o ex-governador José Melo (Pros), acusado de integrar uma quadrilha que promoveu desvios milionários na saúde. Em nota, a PF disse que Melo recebia pagamentos periódicos de uma quadrilha especializada em desvios no sistema de saúde. Ele é investigado por corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de capitais e de organização criminosa.

No mesmo dia, houve a segunda fase da operação, batizada de Custo Político, que prendeu cinco ex-secretários do governo estadual, dos quais dois da pasta da Saúde como Wilson Alecrim e Pedro Elias, também foram presos o Evandro Melo (irmão do ex-governador), Afonso Lobo e Raul Zaidan.

Na tarde do dia 31 de dezembro, antes da comemoração do Réveillon, a juíza Ana Paula Serizawa revogou as decisões do juiz Ricardo Sales e mandou Melo e os quatro ex-secretários de volta para cadeia. Apenas Raul Zaidan permanece na sua casa, em prisão domiciliar.

Até a próxima decisão do juiz Ricardo Sales, os quatro ex-secretários irão voltar para o Centro de Detenção Provisória Masculina em Manaus.

 

Comentários

Comentários