Manaus – Em operação contra o comércio de celulares roubados e furtados, a Polícia Civil e a Polícia Militar apreenderam 602 telefones e 30 notebooks e tablets que estavam sendo revendidos no bairro Centro, zona sul, nesta semana. Essa foi a maior apreensão de equipamentos ilegais feita pelas polícias. Nove pessoas foram autuadas por receptação qualificada, sendo cinco em flagrante.

O resultado da operação foi apresentado neste sábado (03/08). A operação “Offline” é parte das ações determinadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) para combater roubos a ônibus do transporte coletivo. Segundo a polícia, o celular é o item mais roubado nesse tipo de veículo.

Segundo o secretário de segurança pública, coronel Louismar Bonates, a operação seguirá para outras zonas da capital. “Agora esse trabalho de investigação mais aprofundado, está sendo feito pela Polícia Civil. Alguns que estavam praticando os roubos já foram detectados, mas esse trabalho será aprofundado agora e nós iremos continuar essa operação, não só na área central, mas em todos os bairros da cidade que tenha a venda irregular. Você, cidadão, ajude a polícia. Ligue para 181 e denuncie quem esteja vendendo celular roubado”, disse.

No Centro, onde as investigações detectaram a venda desses equipamentos de origem ilegal, 15 alvos foram acompanhados e tiveram material apreendido. Dentre eles, vendedores ambulantes, barracas de camelô e lojas de galerias comerciais. O material não tinha nota fiscal.

Em uma das galerias na avenida Eduardo Ribeiro, os policiais encontraram material de origem ilícita, escondido em um fundo falso de uma assistência técnica. “Na realidade, nós investigamos que existem receptadores e repassam para os camelôs. Nesse momento, o foco foi exatamente naquele que estava vendendo. Nós estamos investigando exatamente esses grandes receptadores. Ainda não chegamos neles, mas a investigação vai apurar”, enfatizou o delegado-geral, Lázaro Ramos.

Desde a última quinta-feira (1/8), quando a operação foi deflagrada, uma equipe de 50 servidores da Polícia Civil analisou os equipamentos e identificou, por meio do Imei, tradução de International Mobile Equipment Identity, que o material tinha restrição de roubo notificada por um Boletim de Ocorrência (BO). As consultas foram feitas ao Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP) e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Algumas vítimas já foram acionadas e tiveram o celular devolvido. Nos próximos dias, a população poderá consultar, pelo Imei, a lista dos telefones recuperados no site da Polícia Civil. O cidadão poderá fazer o resgate mediante apresentação do BO de roubo ou furto de celular.

Comentários

Comentários