Tradicional festa de Carnaval de Manaus, a Banda da Bica de 2020 vem causando muita polêmica, principalmente na internet. Isso porque a marchinha deste ano, estranhamente, resolveu não falar de política local, característica que sempre marcou a banda e a tornou a mais irreverentes da cidade. Desta vez, o alvo é Greta Thumberg, a ativista ambiental  de 17 anos. As informações são do Blog do Mário Adolfo.

O verso “A pirralha faz pirraça E a BICA entra na graça A Greta quer ver pau em pé A BICA abunda, bate forte e bota fé” é o grande centro da revolta nas redes sociais. Além de ser apenas uma criança, Greta tem síndrome de Asperger, um tipo de autismo diagnosticado quando ela tinha 11 anos. O verso é visto como uma “agressão desnecessária” à garota.

Na rede social Twitter, muitos chegam a dizer que o verso é misógino, ataca uma criança e que, em virtude disse, a participação na banda este ano está “cancelada”. Outros assinalam que a Bica tornou-se um reduto de bolsonaristas, desvirtuando a festa e usando o local apenas como palco em defesa das ideias do presidente e para atacar a oposição.

O termo “cancelado” se refere ao boicote a um artista ou celebridade que tenha dito ou feito algo considerado moralmente errado — ou politicamente incorreto — pelos padrões de determinado grupo.

Defesa

A dona do bar, Ana Claudia Soeiro, disse ao Portal Caboco que o tema da marchinha, “Pirralha faz Pirraça e a Bica entra na Graça”, foi amplamente discutido com alguns biqueiros.

“O tema foi amplamente discutido e escolhido com a participação de biqueiros antigos como Simão Pessoa e Manelzinho Batera”, explicou Ana Claudia.

Ela também informou que outra música, que ataca diretamente o prefeito Arthur Virgílio Neto e sua família, não tem nada a ver com a Bica.

OUÇA A MARCHINHA OFICIAL DA BICA 2020:

Comentários

Comentários