Manaus – O Ministério Público de Contas (MPC-AM) pediu ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) que suspenda o show do cantor Wesley Safadão e de outros artistas, durante o 23º Festribal, marcado para os dias 1º, 2 e 3 de setembro, em São Gabriel da Cachoeira (a 852 quilômetros a noroeste de Manaus) e aniversário da cidade. A justificativa da promotora de contas, Elizângela Lima Costa Marinho, é de que a contratação dos cantores, sem licitação, pode causar dano ao erário público.

Nesta terça-feira (13), o conselheiro Érico Desterro notificou o prefeito do município, Clóvis Moreira Saldanha, para que justifique, em um prazo de cinco dias, o valor de R$ 711 mil que, possivelmente, serão gastos com cachês, não apenas de Safadão, mas também de outros artistas.

A cantora Damares, a dupla João Victor & Rodrigo e os cantores David Assayag e Gusttavo Lima estão na lista de atrações que devem passar pelo Festriba e aniversário da cidade neste ano. A procuradora de contas defende, ainda, que as contratações são ilegítimas, antieconômicas, incoerentes e incompatíveis com o atual momento econômico do local.

Fonte: D24AM

Comentários

Comentários