Manaus – Alejandro Molina, filho da primeira-dama Elisabeth Valeiko, é o único envolvido na morte do engenheiro da Ambev Flávio Santos, que ainda não teve o mandado de prisão preventiva expedido pela justiça. O processo corre em segredo de justiça.

O pedido de prisão ainda estava em análise até à tarde desta quinta (3). Segundo informações da TV A Crítica, o juíz aguarda o parecer do Ministério Público (MP-AM).

Até o momento, quatro suspeitos de envolvimento no crime estão presos na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS): Elielton Magno de Menezes Gomes Junior, preso após dar entrevista na TV; José Edvandro Martins de Souza Junior, Vitório Del Gato (cozinheiro que trabalha e mora com Alejandro) e o sargento da Polícia Militar Eliseu da Paz de Souza, que trabalha na equipe de segurança da Prefeitura de Manaus.

Mayc Vinícius Teixeira Parede, que também trabalha na equipe de segurança da Casa Civil, teve o mandato de prisão expedido e foi considerado foragido pela polícia.

Alejando Molina segue internado em uma clínica de reabilitação.

Comentários

Comentários