Manaus – Elaborado pela Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), o apurado do Produto Interno Bruto (PIB) do Amazonas, no segundo trimestre de 2019 somou R$ 25,286 bilhões, um crescimento nominal de 3,90% em relação ao mesmo período de 2018, e uma taxa de crescimento real de 0,52%, se descontada a inflação pelo Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA). A pesquisa está disponível no site da Seplancti (www.seplancti.am.gov.br), no item Indicadores e Mapas.

De acordo com os estudos do Departamento de Estudos, Pesquisas e Informações (Depi) da Seplancti, com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os setores – Agropecuária, Indústria, Serviço e Imposto –, apenas o segmento Imposto registrou resultado negativo nas comparações entre o segundo trimestre de 2019 e o segundo trimestre de 2018.

O setor da Indústria apresentou participação de 29,53%, um total de R$ 7,468 bilhões do PIB do estado, registrado no segundo trimestre de 2019, contra R$ 7,222 bilhões do período equivalente de 2018, um crescimento de 3,40%. Entre as atividades econômicas deste setor, a Indústria de Transformação, que representa 80% da Indústria do estado, apresentou um crescimento de 4,49% na comparação do segundo trimestre de 2019 contra o segundo trimestre de 2018.

As atividades que impulsionaram o crescimento, com a maior expansão no volume de produção do período analisado, foram: Fabricação de máquinas e equipamentos, com 56,01%; Fabricação de bebidas, com 15,09%; e Fabricação de outros equipamentos de transporte, com 9,13%, de acordo com a Pesquisa Industrial Mensal do IBGE.

De acordo com as pesquisas do IBGE, a Indústria Extrativa teve queda de 1,80% no volume produzido, quando se compara o 2º trimestre de 2019 com o mesmo período de 2018. O principal motivo da retração da Indústria Extrativa foi  a redução da produção de petróleo, causando um recuo de 11,42% entre os períodos analisados.

Na comparação entre o segundo trimestre de 2019 e o primeiro trimestre do mesmo ano, a produção de petróleo apresentou redução de 4,10%. Apesar da queda na produção de petróleo, o gás natural teve aumento em sua produção, resultando no crescimento foi de 5,57%. Comparando o segundo com o primeiro trimestre deste ano, o crescimento foi de 1,23%.

Os preços internacionais do petróleo e gás natural também apresentaram baixa na comparação com o mesmo período (segundo trimestre) de 2018, sendo o crescimento no PIB industrial influenciado pela alta do dólar. O preço médio da moeda norte-americana no segundo trimestre de 2018 era de R$ 3,55, enquanto no segundo trimestre de 2019 o preço alcançou os R$ 3,92, um aumento de 10,39% em relação ao ano anterior.

Comentários

Comentários