O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB) encerrou entrevista coletiva durante uma visita em uma obra nesta quarta-feira (02) após perguntas sobre o assassinato do engenheiro da Ambev, Flávio Rodrigues dos Santos.

A primeira pergunta da coletiva foi sobre a afirmação que ele fez sobre uma suposta invasão que houve na casa da esposa, a primeira-dama, Elisabeth Valeiko, onde aconteceu o assassinato do engenheiro, o repórter questionou que o delegado havia mencionado que não houve invasão da residência, conflitando com a versão do prefeito, que tirava a culpa do enteado, Alejandro Molina Valeiko, que e o principal suspeito do assassinato e culpava o engenheiro morto.

Arthur Neto disse que estava tratando coisa séria, referindo-se que o homicídio que aconteceu na casa de sua esposa não tivesse importância e disse: “Esse assunto não me interessa mais”, finalizando a coletiva.

Comentários

Comentários