Foto: divulgação/SSP-AM

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) desencadeou, nesta sexta-feira (24/11), mais uma fase da operação “Interior Seguro”, para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão de envolvidos com o tráfico de drogas, homicídios, roubos e furtos em Coari (a 362 quilômetros de Manaus).

A operação é fruto de um trabalho de investigação da Secretaria Executiva-adjunta de Inteligência (Seai) e das Polícias Civil e Militar. A ação tem como objetivo o cumprimento de 14 mandados de prisão e 19 de busca e apreensão. A operação iniciou por volta das 6h da manhã e, até o momento, 23 pessoas foram presas.

O foco da operação é o combate ao tráfico de drogas, aos conhecidos “piratas do rio”, pistoleiros de aluguel, assaltantes, e suspeitos de envolvimento em homicídios, roubos e furtos no município. Foram quatro meses de trabalho de investigação e levantamento de informações para identificar os alvos.

O vice-governador e secretário de Segurança, Bosco Saraiva, que está em Coari junto com a cúpula das forças de Segurança do Amazonas, ressaltou que essa operação ocorre nos mesmos moldes das ações que estão sendo realizadas em Manaus. 

A ação é coordenada por Bosco Saraiva e o delegado-geral da Polícia Civil, Mariolino Brito, com a coordenação operacional do delegado-geral-adjunto, Antônio Chicre  Neto. Conta ainda com o apoio operacional do delegado Mateus Imperatriz,  diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), e do delegado José Afonso Barradas, da Delegacia Integrada de Polícia (DIP) de Coari. Participam dos trabalhos 30 policiais civis, lotados na delegacia de Coari, Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), Departamento Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e Delegacia Fluvial (Deflu).

O delegado-geral Mariolino Brito ressaltou que o município de Coari sedia a maior parte dos “piratas”, que tomam as drogas dos traficantes e repassam para outros criminosos em Manaus. 

As equipes chegaram a Coari na quarta-feira (22/11) e, no mesmo dia, já montaram campana em alguns alvos, pois a maioria mora em locais de difícil acesso. O primeiro alvo foi um homem ligado ao tráfico de drogas e a assaltos, conhecido como “pirata do rio”, em um sítio localizado a 47 quilômetros da sede de Coari.

 

Comentários

Comentários